Diferença entre Ajudante e Despachante Aduaneiro

Uma das questões que mais geram dúvidas em Comércio Exterior, é a diferença entre ajudante e o despachante aduaneiro e esse é o assunto de hoje! 

Despachante Aduaneiro

O despachante Aduaneiro presta serviços a empresas que fazem importação e exportação, agindo como peça fundamental na execução de trabalhos burocrático.

O profissional precisa conhecer bem os métodos de aduana. Ele precisa orienta os seus clientes nos processos aduaneiros, além de responder legalmente e judicialmente pela empresa representada.

Ajudante de Despachante Aduaneiro

O Profissional que atua como ajudante está tecnicamente subordinado a um despachante aduaneiro e pode exercer atividades, tais como: presta assistência na verificação de mercadorias, recebimento, liberação e desembaraço aduaneiro de bens e bagagens nos trâmites de importação ou exportação.

O profissional também atua na retirada de amostras para exames técnicos ou perícias, porém não como profissional principal.

Mercado de Trabalho

O despachante aduaneiro pode trabalhar em comissárias de despacho aduaneira, indústrias, empresas importadoras ou exportadoras, de consultoria, empresas de logística, tanto como empregado ou empreender em seu próprio negócio.

O mercado de atuação é amplo e o profissional pode atuar no setor operacional, executando as atividades previstas na legislação.

Ou no setor consultivo, assessorando empresas a executarem suas operações de logística internacional, formação de preço, identificação da carga tributária exigida, do cumprimento do tratamento administrativo, além do controle do fluxo de embarque e desembarque de produtos, oferecendo eficiência e rapidez aos seus clientes.

É uma profissão que exige conhecimentos profundos de Direito e Legislação, Economia e Matemática pois lida com números, cotações, contratos, mapeamento de processos e exigências alfandegárias.

Salários

Um Ajudante de Despachante Aduaneiro ganha em média R$ 1.383,00 no mercado de trabalho brasileiro.

A média salarial do despachante aduaneiro em início de carreira, gira em torno de R$2.000,00 por mês, porém muitos despachantes atuam de forma autônoma podendo ter ganhos mensais maiores.

Para se tornar um despachante Aduaneiro

Você precisará estar vinculado a um despachante aduaneiro como ajudante de despachante aduaneiro. Apenas após 02 anos de vínculo, você poderá realizar o Exame de Qualificação Técnica para Ajudantes de Despachantes Aduaneiros – ADA para se tornar um despachante aduaneiro de fato.  

É importante ressaltar que nenhum curso credencia o aluno a se tornar um despachante aduaneiro.

Apenas a Receita Federal pode credenciar novos despachantes, porém, é necessário dar entrada em uma série de documentos junto a receita federal.

Os 02 anos passam a contar somente após a documentação ser aprovada junto a receita federal e seu nome sair do Diário Oficial junto com seu número de registro como AJUDANTE DE DESPACHANTE ADUANEIRO.

Porquê tempo de experiência?

O período de vínculo de 2 anos como ajudante é muito importante porque será durante este período que você vai ganhar conhecimentos práticos que irão aumentar seu nível de conhecimento e que vai permitir que realmente conheça o que estará fazendo durante todo o processo de despacho aduaneiro dos clientes.

Não é recomendado pular essa etapa com o objetivo apenas de cumprir o prazo previsto pela Receita Federal como ajudante de despachante.

Você não estará realmente capacitado para atuar e provavelmente vai cometer erros graves nos procedimentos de despacho aduaneiro dos seus clientes e poderá ser responsabilizado na justiça pelos prejuízos causados.

A prova de qualificação, Exame de Qualificação Técnica para Avaliação da Capacitação Técnica de Ajudantes de Despachantes Aduaneiros – ADA, acontece apenas 01 vez por ano e basicamente é abordado conteúdos como: Português, Inglês ou Espanhol e Legislação Aduaneira.

Importância dos processos

Conhecer os processos é parte fundamental da profissão, pois precisará executar todo o processo antes, durante e posterior ao despacho da mercadoria.

Além de responder legalmente e juridicamente pela execução de todas as documentações, o despachante aduaneiro, que um dia já atuou como Ajudante, precisa conhecer cada passo das documentações.

A elaboração de DU-Es em processos realizados pelo Despachante aduaneiro é comum. A DU-E, Declaração Única de Exportação, consiste em um documento eletrônico da operação de exportação e auxilia o despacho aduaneiro de exportação. Compreende informações de natureza aduaneira, administrativa, comercial, financeira, fiscal e logística.

A DU-E busca adequar o controle aduaneiro e administrativo ao processo logístico das exportações, de maneira a realizá-los de forma eficaz e segura, sem causar atrasos desnecessários ao fluxo das exportações.

A Declaração Única de Exportação está integrada com a Nota Fiscal Eletrônica e garante melhor controle das operações.

As informações para preenchimento da DU-E serão importadas a partir da nota fiscal, não sendo mais permitido cartas de correção para diversos campos da nota.

Logo, a importância da inserção de dados corretos e sistemas sempre atualizados.

Ainda que pareça um processo fácil, quando uma DU-E conta com muitos itens, pode gerar dificuldades na hora de gerar a documentação, por isso que, hoje está no mercado softwares que trazem mais agilidade e produtividade na hora de realizar a Declaração de Exportação que conta com até 999 itens.

E aí, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro de mais notícias sobre comércio exterior. 😉

 

leandro.sprenger

Empreendedor, Apaixonado por Tecnologia, Especialista em TI para Comércio Exterior e responsável pela criação de diversos sistemas de BI para Comex por mais de 12 anos. Co-criador da Plataforma de Ensino SimulaComex e do Sistema FComex.

Solicite uma Apresentação do Sistema de DU-E FCOMEX