Exportação de Carne Suína

O  ano de 2019 bateu recorde quando falamos de exportação de Carne Suína e o que significou um rendimento bastante alto para a economia Brasileira.

A carne de porco (ou carne suína) é todo tipo de carne obtida a partir do porco doméstico. É uma das carnes mais consumidas do mundo,com evidências de pecuária suína que datam de 5000 a.C.. No entanto, o seu consumo é considerado como um tabu alimentar por diversas religiões, como o judaísmo, islamismo e o adventismo, que consideram-na uma carne impura.

Exportações de Carne Suína

Como já citado acima, as exportações de Carne Suína bateram recorde no ano de 2019, de acordo com números revelados pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). Foram exportados para o exterior 750,3 mil toneladas ao longo dos 12 meses do ano de 2019. Ocorreu um aumento de 39% se comparado ao ano anterior (2018) e gerou em receita no ano de 2019 cerca de US$ 1,49 bilhão, já no ano de 2018 esse valor era de apenas US$ 1 bilhão.

A Carne Suína aparece como o 30º colocado quando falamos de principais produtos exportados pelo Brasil no ano.

O ano de 2020 já começou com a corda toda e até março já haviam sido exportados cerca de 181 mil toneladas, gerando assim US$ 452 milhões, valor este superior em 59% ao mesmo período em 2019. A projeção para o decorrer do ano é que o recorde de 2019 seja batido, devendo haver também o aumento na produção da Carne Suína.

Principais destinos da Carne Suína

A seguir confira quais foram os principais destinos da Carne Suína no ano de 2019

Principais destinos Valor FOB
China 619 milhões
Hong Kong 224 milhões
Chile 98,6 milhões
Rússia 94,4 milhões
Uruguai 87,5 milhões
Cingapura 83,3 milhões
Argentina 70,3 milhões
Georgia 32,9 milhões
Vietnã 24,6 milhões
10º Japão 20,6 milhões

Fonte: ComexStat

O principal destino como podemos ver foi a China para a qual foram 42% do total das exportações, gerando uma receita de 619 milhões no ano. Hong Kong aparece como o segundo colocado como principais destinos do produto, aparecem Chile, Rússia e Argentina.

Os principais estados que produzem a Carne Suína, são: Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná.

Por que incluir a Carne Suína na dieta

  1. A carne suína de hoje é muito mais saudável do que antigamente

Nos últimos 20 anos, a suinocultura passou por grandes avanços, os quais resultaram em um alimento com menos gordura e calorias e maior concentração de nutrientes importantes na dieta humana.

  1. Alguns cortes podem ser menos gordurosos do que o frango e a carne bovina

Além de ter uma menor quantidade de gordura do que no passado, a carne suína consumida hoje em dia pode fornecer um teor menor desse nutriente em relação a outras fontes de proteína animal.

Os cortes suínos mais magros são o lombo e o pernil. 

  1. A carne suína está entre as proteínas animais com menor quantidade de colesterol

Dependendo do corte,  pode ter menos da metade do colesterol em relação ao frango, à carne bovina e até mesmo a alguns peixes e frutos do mar. 

  1. A carne de porco é rica em proteínas de alto valor biológico

Alguns cortes apresentam uma quantidade maior de proteínas do que o frango e a carne bovina. Uma porção de 100 g de lombo suíno assado, por exemplo, fornece 36 g de proteína, enquanto a mesma quantidade de coxa de frango e fraldinha oferecem, respectivamente, 15 g e 24 g desse nutriente.

  1. Ela contém excelentes quantidades de vitaminas e sais minerais

Outro motivo para a carne suína fazer parte da sua alimentação é que ela é rica em micronutrientes fundamentais para o bom funcionamento do organismo.

E ai, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro de mais notícias sobre exportação, importação e drawback. 😉

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 1 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Resumo

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex. É co-founder da Fazcomex Tecnologia para comércio exterior.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja a nossa nova Política.