Exportação de Jóias e matérias preciosas ou semipreciosas

Cá entre nós, joias e pedras preciosa s fazem os nossos olhos brilhar, não é? Muito acima de representar luxo, poder e moda, elas refletem a personalidade de quem as compra e produz. Hoje, falaremos sobre a exportação de jóias, ourivesaria, seus artigos e outros artigos de matérias preciosas ou semipreciosas

No Brasil, mais especificamente em 2019, foram exportadas 2.695,05 toneladas deste segmento, tendo um aumento de 80,6% vezes mais que em 2018. Já no primeiro trimestre de 2020, foram exportadas 327,16 toneladas, com direito a crescimento, se comparado a 2019. Além disso, a renda ficou em US$ 169,63 milhões entre janeiro e dezembro.

Agora, vamos desvendar um pouco mais esse mundo de pedras brilhantes e preciosas. Pega o seu café e que comecem os fatos e dados! ☕

Jóias, ourivesaria, seus artigos e outros artigos de matérias preciosas ou semipreciosas: dados

Como de costume, foram analisados os dados do ano anterior para fazermos comparações no artigo e, por isso, começá-lo-emos falando sobre 2019, quando este nicho ocupou 0,08% nas participações em exportações brasileiras, dado este que se manteve nos primeiros três meses de 2020. Entre os principais compradores, a Alemanha sai na frente, com mais da metade e, ao seu lado, encontram-se: Estados Unidos, Peru, Israel, México e França

 

Exportação de Jóias por Estados Brasileiros

Quando falamos sobre essas produções e exportações, as Unidades Federativas que saíram na frente, tanto em 2019, quanto em 2020, foram: São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, como podemos ver:

Sem muitas alterações entre o ano passado e o ano presente, as coisas continuam se encaminhando para o mesmo cenário. Quais são as suas apostas?

 

 

Países destinos de exportações de jóias e outros artigos de matérias preciosas ou semipreciosas

Se falarmos em territórios continentais, podemos dizer que, respectivamente, ficaram:

  • Europa: US$ FOB 110 milhões;
  • América do Norte: US$ 39,7 milhões;
  • América do Sul: US$ FOB 8,32 milhões;
  • Oriente Médio: US$ 5,21 milhões;
  • Ásia: US$ 3,22 milhões.
País destino %

US$ FOB

Alemanha 60% 101 milhões
Estados Unidos 21%

36,2 milhões

Peru 2,1%

3,49 milhões

Israel 1,7%

2,83 milhões

México 1,5%

2,56 milhões

França 1,4%

2,32 milhões

Fonte: ComexStat – Dados de 2019

 

Exportação de Jóias e matérias preciosas ou semipreciosas: fatos

Agora, saindo um pouco desse lado técnico, vamos falar sobre história. Que jóias e pedras preciosas são bonitas, raras e reluzentes todo mundo já sabe, afinal, isso é só um pequeno pedacinho das maravilhosidades proporcionadas pela natureza, mas, você consegue entender de onde veio todo esse apreço por cultivar, colecionar e ostentar esse material? Vamos aos fatos!

Iniciamos nos primórdios, quando eram feitos adornos com pedras, dentes de animais, madeiras, pérolas, conchas, entre outros materiais que estavam dando sopa por ali. Os usos práticos que condizia com a existência humana era limitado em presentes e identificação. É difícil achar um ponto inicial, a história da humanidade é cheia de furinhos e algumas coisas não se encaixam, mas essa parte de jóias e preciosidades é mais simples do que imaginamos: status. 

Antes, existiam pessoas que mandavam e pessoas que eram mandadas, mas isso não era definido por uma hierarquia organizacional, mas sim, pelo sangue. Para que essas pessoas fossem reconhecidas, eram utilizados apetrechos avantajados, estes que eram exclusivos e passavam de geração para geração. Vimos isso acontecer no Egito Antigo, Época Medieval, em períodos de monarquias, imperialismos, e, hoje, nas rotinas luxuosas. Para falar a verdade, o artefato em si não significa muita coisa, mas a história por trás dele sim. Assim como existem águas, areias, folhas, existem esses minérios e, por mais que tenha toda uma raridade em volta, ganhou esse valor pelos costumes antigos, uma cultura que jamais será apagada. A questão principal é que esses produtos sempre foram importantes para segregar e manter um status. Qual é a sua opinião sobre isso? Conta pra gente!

 

E aí, gostou deste artigo? Então, inscreva-se em nosso blog e fique por dentro das novidades do comércio exterior.  😉

Resumo

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex. É co-founder da Fazcomex Tecnologia para comércio exterior.