Exportações de Tabaco

O cultivo do tabaco no Brasil é muito grande, principalmente em localidades do interior do estado do Rio Grande do Sul e em comparação com o ano de 2018 teve um aumento de 35,6% na produtividade. De janeiro até setembro teve uma participação de 9,4% das exportações pelo RS.

Exportações de Tabaco

Carro-chefe da economia do Vale do Rio Pardo, o setor de tabaco ampliou a participação nas exportações brasileiras em 2019, impulsionado por embarques represados do ano anterior. Conforme dados do Ministério da Economia, as vendas externas de tabaco em folha aumentaram quase 20% em volume no Brasil todo, em comparação com o ano anterior.

Em valores, o ano de 2019 superou 2018 e exportou US$ 1,96 bilhão, valor este, maior em 8,2% se comparado ao ano anterior. Quando falamos em peso, foram exportados em 2019 um total de 383 mil toneladas

2020 mostra uma queda no mesmo período de 2019 (janeiro a março) e foram exportados neste ano um total de US$ 309 milhões, enquanto no ano de 2019 neste período, haviam sido exportados US$ 515 milhões. 

Para Onde vai as Exportações de Tabaco do Brasil: 

Principais Destinos do Tabaco Valor FOB
Bélgica 495 milhões
China 385 milhões
Estados Unidos 182 milhões
Indonésia 96,9 milhões
Rússia 62 milhões
Alemanha 61 milhões
Turquia 59,5 milhões
Polônia 49,4 milhões
Paraguai 46,4 milhões
10º Coréia do Sul 41,2 milhões

Fonte: ComexStat – Janeiro a Dezembro de 2019

A Bélgica foi o principal destino do tabaco, por seu vasto uso em charutos e afins, vem seguida pela China a qual gerou uma receita de US$ 358 milhões no ano de 2019.

Os principais estados exportadores foram: Rio Grande do Sul o qual é o maior produtor do produtos, Santa Catarina que exportou em receita US$ 324 milhões e Paraná com uma participação pequena nas exportações, cerca de 0,30%.

??Confira também a lista dos Principais Produtos Exportados pelo Brasil.

História do tabagismo

O uso do tabaco está presente na história da sociedade pelo menos desde o século XV, tendo sido, ao longo do tempo, consumido de diferentes formas. Acredita-se que o tabaco seja uma planta originária dos Andes Bolivianos, onde já era utilizado por tribos indígenas.

Foi justamente por meio das migrações indígenas que a planta chegou ao Brasil. O tabaco tinha caráter sagrado e era utilizado em rituais ou para fins medicinais. Seu uso se dava de diferentes formas: comiam, bebiam, mascavam e aspiravam, mas a principal delas era o fumo.

Os europeus tiveram contato com a planta pela primeira vez em 1492, quando Cristóvão Colombo chegou à América. Segundo historiadores, em novembro daquele ano, os europeus conheceram o hábito indígena de fumar.

No entanto, foram necessárias quase quatro décadas para que a planta chegasse à Europa. Em 1530, o tabaco passou a ser cultivado pela família real portuguesa, inicialmente, com finalidades medicinais.

Foi desta forma que a planta chegou à França, em 1560. O então embaixador francês em Portugal, Jean Nicot, enviou tabaco à rainha Catherina de Medicis para tratamento de sua enxaqueca. Ela teria dado início ao hábito de fumar, que foi rapidamente difundido entre a nobreza francesa e, posteriormente, entre os demais países da Europa.

E ai, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro de mais notícias sobre exportação, importação e drawback. 😉

Resumo

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex. É co-founder da Fazcomex Tecnologia para comércio exterior.