A história do Container

A gente fala sobre muitos assuntos importantes do Comércio Exterior, mas não nos damos conta sobre como básico é essencial para esse processo todo. 

Você já parou para pensar na história do Container, esse mesmo que armazena a sua carga e proteger ele do sol, frio e calor?

Hoje vamos falar sobre:

  • O Criador dos Contêineres;
  • Como era antes;
  • A  Revolução; 
  • Tamanhos e Formas;
  • Como escolher o melhor modelo na hora de Exportar e Importar; e
  • Certificações Necessárias.

Vem conferir o artigo! 😉

O início do Container

O Container, também conhecido como Contêiner ou contentor, é utilizado para transportar a carga nos processos de Importação e Exportação. 

Ele é recomendado para transporte em Navios, trens e caminhões, além de também ser conhecido como cofre de carga, você sabia? Afinal, nele, estão instalados dispositivos de segurança previstos por legislações nacionais e internacionais.

Tudo começou quando os comerciantes encontravam sérios problemas no armazenamento de mercadorias, afinal de contas, em cada viagem realizada contava com quebras, deterioração dos recipientes, ou até mesmo a perda da mercadoria e isso tudo gerava prejuízo nas transações, sem considerar as condições climáticas e o tempo que cada viagem levava.

Quem criou o container?

Malcom McLean é a pessoa que você deve agradecer se hoje realiza as suas operações com containers. Quando Malcom estava observando o processo de embarque no Porto de Nova York e New Jersey, compreende a lentidão que o processo era. 

Pensando em formas de agilizar os processos, Mclean, teve a ideia de armazenar as suas mercadorias em grandes caixas de aço que conseguissem manter a qualidade dos produtos até chegar no destino final. 

Malcom McLean, o Pai do Container

Malcom melhorou os processos e métodos e a empresa que era chamada de SeaLand virou a Maersk-Sealand ou conhecido como Maersk Line.

Container Maersk

Como era antes do container?

É de conhecimento que o transporte aquaviário é um dos modais de transporte mais antigos, assim com o câmbio era chamado de escambo antigamente, o processo de transporte do material exportado ou importado também era realizado de forma arcaica e lenta. 

Estimasse que muitos anos atrás, o carregamento de navios eram realizados na mão mesmo, ou seja, as pessoas faziam o transporte da mercadoria para dentro do navio. Um processo totalmente desumano e lento. 

Além de ser um processo lento, não havia métodos de realização. 

Após a revolução industrial o processo de exportação dos bens de consumo cresceu rapidamente e assim, deixou evidente a grande falha no método que era não contar com um processo definido e único. 

A Movimentação dos Containers

Malcon Mc Lean, a partir de 1955 convicto da sua ideia de grandes caixas de aço, começou a testar os formatos e chegou a uma grande definição: Ele precisava ser: Forte, 

  • Padronizado,
  • Empilhável, 
  • Fácil de carregar e descarregar e
  • Seguro!

Mas ele encontrou um outro problema, a adaptação dos navios para os contêineres, afinal o modelo da época era outro. Para testar as suas novas ideias de adaptação, ele adquiriu um navio petroleiro, modificou e fez o mesmo suportar até 58 containers. 

Com uma redução de custo esperada de até 25%, quando comparado aos outros formatos de transporte, Mclean estava certo que seria um sucesso e bem aceito ao mercado. Apenas em 1970 que o mercado começou a aceitar essa novidade. Com 36 navios porta-containers e 27.000 containers já produzidos. 

👉🏼 Por falar em navios, confira também o nosso texto sobre os Tipos de Navios.

Acreditasse que a invenção dos containers foram um dos maiores condutores da globalização mundial nos últimos 60 anos. Além disso, os containers possuem uma vida útil muito longa, estima se que pode passar dos 120 anos facilmente. 

Tamanhos e Formas dos containers, quais são?

Hoje os containers são de 40 e 20 pés, os primeiros contêineres eram de 33 pés. 

A medição por pés, é um sistema de medida é utilizado atualmente no Reino Unido, nos Estados Unidos e, com menor frequência, no Canadá. Hoje, um pé corresponde  a medida é doze polegadas.

Dos containers de 20 e 40 pés, a diferença principal entre eles é o comprimento: o contêiner de 20, que também é considerado como uma unidade de medida neste campo, tem um comprimento interno de 5,9 metros, enquanto o contêiner de 40 atinge 12 metros.

Como escolher o melhor modelo?

Existem 02 situações que são as mais comuns na hora de decidir qual modelo escolher. As situações são: 

  1. Se  você possui mais de 30 metros cúbicos de mercadorias e que pesam menos de 26 toneladas, a melhor opção é um container de 40 pés.
  2. Se for entre 15 e 30 metros cúbicos de mercadorias, é preferível utilizar uma unidade de 20 pés de tamanho.

Por que eles são importantes?

Quando pensamos no container, podemos considerar que apenas para transporte de mercadorias ele é ou era utilizado. 

Hoje com as grandes ideias e com inovação, eles são usados nos mais diversos espaços, como:

  • Container restaurante em estilo pop-up;
  • Container para eventos;
  • Container casa;
  • Container escritório; e
  • Muitas outras possibilidades.

Há 9 anos atrás, em 2010 os containers representavam 60% do comércio marítimo do planeta, sim, Planeta. Totalizando mais de 4 trilhões de dólares em movimento no mundo todo.

Já em 2012, havia cerca de 20,5 milhões de contêineres no mundo, dos mais diversas especificações que buscam atender as necessidades das empresas de transporte marítimo. 

O que tornou o container popular no transporte marítimo, foi a padronização em todo o mundo.  Com tamanhos únicos, forma e segurança de contar com o produto inteiro na entrega, ele se tornou um importante transporte das mercadorias do mundo todo. 

Quer entender melhor sobre a História? Assista o vídeo que separamos para você:

Certificações Necessárias 

Após muitos negociações e o mercado realizar a aceitação dos contêineres, foi necessário criar regras para que não virasse bagunça. 

O ano de 1968 foi um ano decisivo para essas certificações, foram criadas as seguintes:

  • ISO 338 definiu a terminologia, dimensões e classificações de containers.
  • ISO 790 definiu como os containers deveriam ser identificados.
  • ISO 1987 definiu os tamanhos atuais dos containers, 20 e 40 pés.

E aí, entendeu a história dos containers e por que eles são tão importantes? Confira também nosso artigo sobre os Tipos de Container.

FCL E LCL?

LCL significa Less Container Load (menos do que uma carga de contêiner), ou seja, é quando o exportador ou importador não possui carga suficiente para preencher um container. 

Empresas que desejam exportar ou importar quantidades menores de estoque podem pagar pelo volume de espaço usado em um contêiner (LCL), ao invés de alugar o contêiner inteiro. 

E ai, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro de mais notícias sobre exportação, importação e drawback. 😉

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 7

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Resumo

leandro.sprenger

Empreendedor, Apaixonado por Tecnologia, Especialista em TI para Comércio Exterior e responsável pela criação de diversos sistemas de BI para Comex por mais de 12 anos. Co-criador da Plataforma de Ensino SimulaComex e do Sistema FComex.

E-book Grátis: 7 Novidades do Novo Processo de Importação

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja a nossa nova Política.