Entenda mais sobre a exportação marítima

Desde o início das civilizações as embarcações são utilizadas como forma de transporte entre mercadorias, estima-se que são movimentadas cerca de 350 milhões de toneladas de mercadorias todos os anos. A exportação marítima é responsável por 13% do transporte de cargas no país, de acordo com o Plano Nacional de Logística de Transportes (PNLT) e esses dados são de 2010,  já percebeu como ele é importante em 2019?

Para você ter ideia, a Exportação marítima cresceu mais de 8% em 2017 e este modal é e continua sendo, uma grande aposta  do mercado. 

Hoje queremos falar sobre o processo de exportação marítimo e porque você deve considerar ele no seu processo de exportação. 

Veja o que você verá:

  • O Modal Marítimo;
  • Importância do Modal Marítimo na Exportação;
  • Vantagens e Desvantagem da Exportação Marítima; e
  • Como funciona a exportação marítima no Brasil.

Vamos lá! 😉

Exportação Marítima

O Modal Marítimo

Navios, barcos e embarcações, são considerados um dos meios de transporte mais antigos, afinal, esse modal já foi muito utilizado  desde o fim da primeira guerra mundial e trazendo com ele inovação e tecnologia.   

Atualmente, as exportações no modal Marítimo, representa, quase 90% das operações realizadas no exterior, esse grande número acontece devido aos seguintes itens: 

  • Custo de frete baixo;
  • Pode transportar uma quantidade significativa de carga;
  • Percorre longas distâncias;
  • Realiza trajetos mais acessíveis; 
  • Modal de Transporte Seguro; e
  • Transporta qualquer tipo de produto. 

Os produtos exportados no modal Marítimo seguem rigorosas normas de segurança, tornando este modal uma ótima opção. 

A paletização dos contêineres é um dos fatores que torna esse modal interessante. De forma objetivo, a paletização nada mais é do que organizar os produtos de forma compacta em cima de pallets para melhorar o transporte e manuseio das mercadorias.

Importância do Modal Marítimo na Exportação 

Uma das estratégias para tornar as exportações mais competitivas é investir nas nas exportações marítimas. É esperado um investimento de R$ 93,1 milhões nos próximos anos que serão gerados através do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

A exportação marítima já foi tema de assuntos especiais tratados pela ONU. Durante a realização de um evento alusivo ao Desenvolvimento Sustentável do Países, dirigente máximo da ONU, Ban Ki-moon disse:

“Todas as pessoas no mundo se beneficiam desse transporte, mas poucas percebem isso. Nós enviamos alimentos, tecnologia, medicamentos e memórias. Como a população mundial continua crescendo, especialmente nos países em desenvolvimento, o transporte marítimo eficiente e de baixo custo tem um papel essencial no crescimento e desenvolvimento sustentável’’. 

Além de todos esses pontos, é importante considerarmos os postos de trabalho que são igualmente criados e que assim são, os meios de subsistência de bilhões de pessoas no mundo em desenvolvimento de hoje, assim como os padrões de vida no mundo industrializado e em desenvolvimento acabam por depender de navios e transporte. Só na cidade de Paranaguá,  a atividade portuária é a maior fonte pagadora, equivalente a cerca de R$ 1,6 bilhão injetados na economia referente à salários todos os anos.

O Porto de Paranaguá é um dos maiores que existem no Brasil e está localizado no estado de Paraná, fundado em 1935, ele é responsável por 637,6 mil toneladas exportadas entre Janeiro e Maio de 2019. Só neste porto, foram realizadas 38% das operações de exportação marítima da carne de frango, que é um dos principais produtos exportados pelo Brasil

Vantagens e Desvantagem da Exportação Marítima

Como qualquer outro modal de transporte, a exportação marítima conta com vantagens e desvantagens ao longo do processo. São elas: 

Vantagens

  • Maior capacidade de carga;
  • Carrega qualquer tipo de carga;
  • Menor custo de transporte.

Desvantagens

  • Necessidade de transbordo nos portos;
  • Grande distância entre os centros de produção ;
  • Possui maior exigência de embalagens;
  • Tem menor flexibilidade nos serviços aliados a freqüentes congestionamentos nos portos.

No Brasil, como funciona a exportação marítima?

O transporte marítimo ainda não atingiu o potencial máximo aqui no Brasil, mas já em outras partes do mundo, a exportação marítima chega a representar cerca de 90% de toda a movimentação de cargas. 

O interesse neste modal é crescente e cada vez maior aqui no País, porém, é um processo complexo e que envolve diversas etapas e pessoas, além das exigências legais e burocráticas. 

Também é necessário fazer o Registro no Sistema Integrado de Comércio Exterior, o nosso conhecido, Siscomex, além de estar habilitada no Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros, RADAR. Para  que todos registros e habilitações sendo concedidos, é necessário que a empresa categorize os produtos em uma das diversas categorias da Nomenclatura ou Classificação Fiscal – NCM.

Quando pensamos em outros modais, podemos compreender a facilidade e agilidade que eles trazem, como por exemplo, utilizar o modal aéreo para as exportações, porém, se comparado ao modal de exportação marítima, ele possui uma eficácia bem maior. 

Ainda que o tempo total da exportação marítima seja longo, o cargueiro pode atravessar o oceano de um lado para outro sem muitos problemas. Este meio de transporte chega em regiões que nem sequer possuem estrutura para receber aviões ou mesmo um transporte terrestre.

O que é Logística Internacional?

A Logística Internacional é uma ferramenta fundamental para a expansão do comércio exterior, e deve ser utilizada de forma estratégica para diferencial competitivo nas negociações internacionais.

A globalização tem tornado as empresas cada vez mais competitivas e com conceitos modernos aos seus procedimentos, negócios e produtos. Esse processo está integralmente ligado aos processos de compra, armazenagem e distribuição das mercadorias.

E aí, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro de mais notícias sobre exportação, importação e drawback. 😉

Sinara Bueno
Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex. É co-founder da Fazcomex