Diferença entre Comércio Exterior e Relações Internacionais

Quando decidimos escolher uma profissão muitas dúvidas surgem e é normal.

Hoje além das dúvidas de ser a profissão certo, queremos falar sobre duas profissões que muita gente confunde porém elas são totalmente diferentes. Relações Internacionais e Comércio exterior!

Hoje neste conteúdo você verá:

  • Relações Internacionais – O que é?
  • Mercado de trabalho das Relações Internacionais;
  • A graduação das Relações Internacionais;
  • Salário da área de Relações Internacionais;
  • Comércio Exterior – O que é?
  • Um Pouco sobre a história do Comércio Exterior;
  • Mercado de trabalho e Salário em Comex;
  • Partes mais burocráticas no Comércio Exterior; e
  • Sistemas da área de comex.

Vamos lá!

Apesar de semelhantes, Relações Internacionais e Comércio Exterior diferem bastante. A primeira carreira fundamenta-se em três áreas: política, economia e direito. A segunda está mais próxima do curso de Administração de Empresas e estuda mais matemática financeira, economia, contabilidade e estatística.

O profissional de comex e o profissional de RI, chegam a ser colegas em algumas áreas do mercado, principalmente no setor privado, apesar de as profissões serem diferentes, a atuação delas complementam as atividades executadas.

Enquanto o profissional de RI atua mais na parte estratégica e de planejamento dos negócios, o profissional de comex, cuida dos trâmites operacionais.

Vamos começar por:

Relações Internacionais

Relações Internacionais é fundamentada em três áreas principais de estudo, que são: política, economia e direito.

O profissional que atua como o Analista internacional está habilitado para negociar alguns interesses e, principalmente, fazer a intermediação de acordos entre diversas partes, fofando em estabelecer relações entre entidades e governos nas esferas política, econômica e cultural.

O profissional de Relações Internacionais, pode atuar para estados, prefeituras, organizações não-governamentais e empresas privadas ,buscando recursos, parcerias e até mesmo projetos.

Ele também terá como objetivo Garantir que a carga comprada ou vendida será embarcada e armazenada em boas condições, se estará segura assim como previsto em contrato.

Sendo assim, podemos compreender que o profissional formado em Relações Internacionais está habilitado em negociar interesses e fazer a intermediação de acordos entre diversas partes.

Mercado de trabalho

Os profissionais que atuam em Relações Internacionais fecham negociações e acordos, analisam cenários políticos e econômicos tanto nacionais quanto internacionais. Além de tudo isso, Eles também são responsáveis por estudar os riscos e os conflitos entre nações e empresas.

O internacionalista, profissional de Relações Internacionais, atua em instituições políticas no setor público, como ministérios e secretarias de níveis federais, estaduais e até municipais.

Podendo também trabalhar em empresas multinacionais, câmaras de comércio e companhias sem fins lucrativos.

O profissional defende os interesses dessas instituições e promove o entendimento entre as partes.

Além dos mercados citados acima, um campo de oportunidade de trabalho também é a carreira acadêmica, lecionando em universidades. Como parte das ofertas de trabalho estão as instituições públicas. Para isso, o profissional deve estar habituado a prestar concursos.

Os órgãos governamentais, empresas multinacionais, bancos e associações comerciais são os setores da economia que mais contratam o profissional de Relações Internacionais.

Contam com essa mão de obra para promover seus interesses e criar alianças com outras empresas e governos, com o objetivo de aumentar suas exportações, melhorar gastos com importações e apoiar negociações de diferentes nações.

A graduação

Aula longo da graduação, você verá assuntos focados em Direito, Economia, Política e História, além de estudar assuntos relacionados a Sociologia, Urbanismo e Geografia. Ah, Ter o domínio de uma ou duas línguas é imprescindível. Alguns cursos exigem proficiência em inglês para a conclusão da graduação.

Os salários

Os salários dessa profissão podem variar e ficam entre de R$ 1,2 mil a 20 mil.

Agora vamos falar: COMEX – Comércio exterior

O profissional do Comércio Exterior trabalha com importação e exportação de produtos.

Na área, existem cursos na modalidade tecnológica, conhecidos como Gestão em Comércio Exterior, e na modalidade bacharelado.

O profissional de Comércio Exterior, aprende a compreender as técnicas e do métodos de compra e venda de produtos e serviços entre empresas e governos de diferentes países.

Um pouco sobre a história do Comex

Comércio Exterior surgiu lá entre os anos de 1808 e 1820 quando a corte portuguesa chegou ao Brasil e naquele mesmo ano foi publicada a Carta Régia de Abertura dos Portos brasileiros às Nações Amigas.

Já entre 1931 e 1940, o Comércio Exterior brasileiro sentiu os efeitos da grande crise da Bolsa de Nova York. As safras de grãos, como as produções cafeeiras, acumulavam-se em armazéns, pois se produzia mais do que se vendia e para contornar a crise, o governo brasileiro acabou por destruir milhões de sacas de café. Nesta década, houve o início da Segunda Grande Guerra.

Então, no início da década de 90, o Brasil elaborou a abertura comercial com redução de tarifas de importação e reformulação dos incentivos às exportações. Os fluxos comerciais se intensificaram e foi criado o então conhecido, Mercosul. Nesta mesma década foi instituída a Organização Mundial de Comércio (OMC), organismo responsável pela regulamentação do comércio.

A partir de 2000, o comércio exterior brasileiro aumentou num ritmo mais vigoroso. O crescimento econômico mundial, o aumento dos preços internacionais de produtos básicos, a diversificação dos mercados importadores e a maior produtividade da indústria nacional são fatores que favoreceram o dinamismo das exportações brasileiras.

Partes burocráticas da Profissão

Quando você atuar como profissional de Comércio Exterior, será necessário ter alguns conhecer burocráticos e que fazem parte da profissão. Afinal, nem só de partes legais se forma uma atividade, não é mesmo?

A profissão de comex envolve conhecimentos que vão além, como:

  • Logística;
  • Trâmites de pagamento e de conversão das moedas;
  • Regularização de toda a documentação necessária; e
  • Garantia do cumprimento das leis são ofícios do Comércio Exterior.

Ainda que ter todos esses conhecimentos pareça complicado, você pode se consolar porque o Resultado gerado pela área de comex, impacta diretamente no PIB que é o Produto Interno Bruto que se dá devido a variação da Balança Comercial – Calma, abaixo explico o que são esses termos. Então essa profissão impacta e muito o seu país.

O PIB é o somatório de todos os bens e serviços finais de um país em valores monetários durante um determinado período, portanto o seu maior objetivo é avaliar a atividade econômica de determinada região e seu nível de riqueza. Aqui no Brasil, o PIB é calculado pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Mercado de trabalho e Salário

Como o Comércio exterior, trabalha com a Importação e Exportação de produtos do seu país e de outros, em sua maioria, as empresas se encontram perto de polos industriais e centros comerciais.

Portanto, as cidades que possuem polos industriais e centros comerciais, são onde se concentram mais oportunidades na área.

O profissional do Comércio Exterior ainda pode trabalhar em órgãos internacionais, ou então prestar consultorias para empresas nessas atividades.

O profissional precisa buscar estar sempre atualizado com os acontecimentos internacionais, pois qualquer eventualidade em nações estrangeiras pode resultar em mudanças nos procedimentos de comércio ou na economia do seu país.

Além do mais, é interessante que o profissional tenha o domínio de outros idiomas para que cresça na profissão.

As atividades operacionais burocráticas do Comércio Exterior, aquelas que incluem a elaboração de documentos internacionais e nacionais, entre outros certificados e “papéis” diversos, é onde concentram a maioria das vagas da área.

Os cargos e salários de quem atua na área de comércio exterior, vão desde assistentes de Comércio Exterior que possui um piso salarial médio de R$1.800,00 até analistas, que recebe, até R$ 7.407,00 em empresas de grande porte. Já Diretores, podem chegar a receber até R$ 23.707,31.

Sistemas da área

No Brasil existem alguns sistemas responsáveis por controlar e administrar as atividades referentes ao comércio exterior, como o Siscoserv e o Siscomex.

Siscoserv é o Sistema Integrado de Comércio Exterior de Serviços, Intangíveis e Outras Operações que Produzam Variações no Patrimônio. Já Exportações e Importações de Serviços são registradas no sistema Siscoserv.

Siscomex é Sistema Integrado de Comércio Exterior, uma ferramenta administrativa que inclui as atividades de registro, acompanhamento e controle das operações de Comércio Exterior. Com a chegada dele, foi possível inovar as operações, informatizando os controles existentes que antes eram feitos com uso de papel, carimbos e assinaturas.

O Siscomex é responsável por controlar toda a negociação de mercadorias e bens com o exterior e você irá utilizar e muito esses dois sistemas, porém irá perceber que é a profissão conta com procedimentos e documentações extremamente burocráticas mas já existem sistemas que auxiliam e facilitam a geração dos mesmos.

Atualmente o Siscomex passa por uma grande reestruturação. Muitos Sistemas da Família Siscomex já foram ou estão sendo reestruturados e inseridos no Portal Único de Comércio Exterior, visando a criação de um fluxo único de comex.

Já que você já conheceu mais sobre as duas profissões, se cadastra em nosso blog para ficar atualizado.