Exportações de Cacau

O cacau é a matéria-prima de um dos produtos mais amados pelas pessoas do mundo todo: o chocolate. Quando falamos em exportações de cacau em pó, manteiga ou pasta de cacau, trabalhamos com 0,09% de participação nas exportações brasileiras, alcançando a 113ª posição na exportação total e 97ª nas exportações de indústrias das transformações.

Neste artigo, vamos entender um pouquinho mais sobre os fatos e dados do cacau, por isso, pegue o seu café e vamos nessa!

Exportações de Cacau: dados

Em 2019, foram exportadas 50.722,61 toneladas de cacau em pó, manteiga ou pasta, resultando em uma renda de US$ 199,73 milhões. Já em 2020, os cinco primeiros meses indicaram 20.052,48 toneladas, com a participação de 0,1% nas exportações totais, rendendo US$ 83,93 milhões.

Em contrapartida, uma outra seção de cacau, o em bruto ou torrado, em 2019, teve 0,0008% de participações, com US$ 1,86 milhões de rendimento e 261º lugar no ranking de exportações brasileiras totais.

Países destinos da exportação de cacau em pó, manteiga ou pasta de cacau

Veja para onde o Brasil exporta cacau:

País % US$ FOB
Argentina 39% 78,6 Mi
Estados Unidos 33% 66,4 Mi
Chile 11% 21,7 Mi
Países Baixos (Holanda) 8,2% 16,4 Mi
Uruguai 2,8% 5,61 Mi
França 1,1% 2,22 Mi

Dados retirados do ComexStat, de janeiro até dezembro de 2019.

Já em 2020, o primeiro lugar foi para os Estados Unidos, seguido da Argentina, Chile, Holanda, Canadá e França. 

Exportações de Cacau por Estado Brasileiro

Uma curiosidade é que o estado da Bahia é responsável por 98% das exportações de Cacau Brasileiro.

Dados de janeiro até dezembro de 2019

Exportações de Cacau: fatos

Dificilmente você vai ouvir falar de cacau e não irá associar ao chocolate e, consequentemente, a Suíça. Um fato curioso de toda essa história é que, em um ano, um suíço consome, em média, 9kg de chocolate. Em segundo lugar, a Alemanha, consumindo 8kg por ano, por habitante. 

Falando nele, o chocolate passa por uma transformação muito singular, que possui um processo longo, mas que garantia a qualidade do produto final; em resumo:

  1. É feita a retirada da sementes do cacau, sendo entre 20 e 50 unidades dentro da fruta;
  2. Em seguida, é feita a secagem desse insumo, colocando-as no sol por, em média, oito dias;
  3. Terminado a secagem, as sementes são ensacadas e deixam de terem o seu processo na fazenda e passam para a indústria;
  4. Como primeiro passo, há a torrefação, procedimento que elimina a umidade através do aquecimento e, em seguida, libera o aroma especial;
  5. São resfriadas as partes e vão em direção ao triturador, que faz o trabalho de retirar as cascas das amêndoas;
  6. Depois, a moagem é feita, quando o produto, que antes era uma unidade, passa a estar em mil pedaços;
  7. A massa do cacau, em seguida, passa pela prensagem, separando em dois: a manteiga de cacau e a torta de cacau;
  8. Na malaxação, os chocolates passam a ser diferenciados, o branco leva manteiga de cacau, leite e açúcar; o ao leite, a torta, a manteiga de cacau, leite e açúcar; o amargo, todos os ingredientes, com exceção do leite.

Incentivos à Exportação

O Regime Aduaneiro Especial de Drawback é considerado, um incentivo fiscal à exportação. O regime consiste na suspensão ou eliminação de tributos incidentes sobre a aquisição de insumos utilizados na produção de bens a serem exportados.

E aí, gostou deste artigo? Então, inscreva-se no nosso blog e fique por dentro das novidades do comércio exterior.  😉

Resumo

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex.

Tenha o roteiro de elaboração da DU-E em mãos!