O que são Produtos Semimanufaturados

No acompanhamento das exportações e importações brasileiras por grau de elaboração do produto, o Brasil adota a classificação por fator agregado. Logo, neste conceito, as mercadorias são classificadas como produto básico ou industrializado, sendo este último grupo subdividido: em semimanufaturado e manufaturado.

Neste artigo vamos falar sobre os semimanufaturados, já falamos dos manufaturados e também dos produtos básicos. Você pode conferir estes artigos aqui no blog.

Agora vem comigo ficar por dentro do que são os Produtos Semimanufaturados. 😉

 

O que é o conceito de Produtos Semimanufaturados

São produtos em parte industrializados, ou seja , que precisam passar por outras fases de processamento até chegar a sua forma final.

Em resumo, os Produtos Semimanufaturados são aqueles que ainda não estão em sua forma definitiva de uso, quer final quer intermediário, pois deverão passar por outro processo produtivo para se transformarem em produto manufaturado.

Exportações de Produtos Semimanufaturados

As vendas externas de produtos semimanufaturados recuaram 8%, somando US$ 28,378 bilhões (o equivalente a 12,7% do total), segundo dados descritos pelo G1.

Exemplos de Produtos Semimanufaturados

Confira os cinco principais produtos desta categoria:

  • Celulose;
  • Açúcar de Cana em bruto;
  • Ferro-ligas;
  • Alumínio em bruto;
  • Produtos semimanufaturados de ferro ou aço;
  • Ouro em formas semimanufaturadas, para uso não monetário.

O que é fator agregado

Produtos são então divididos em três categorias que são: Produtos Básicos, Produtos Semimanufaturados e Produtos Manufaturados. Essa divisão é feita de acordo com o valor do produto e como é feita a sua produção.

A divisão entre estes produtos ocorre, portanto, desde 1960 e foi adotada basicamente para mensurar o grau de elaboração da pauta do país.

Essa metodologia pelo fator agregado foi elaborada primeiramente pela antiga CACEX que era do banco do Brasil o qual era o órgão responsável pela administração do Comércio Exterior Brasileiro.

Qual a importância do Comércio Exterior?

Uma das principais vantagens do Comércio Exterior é a possibilidade de importar mercadorias não existentes no país. Esse investimento é muito benéfico, pois garante um diferencial competitivo para as empresas que comercializam esses produtos internacionais no Brasil.

O mesmo vale para a exportação. Existem mercadorias que temos em grandes volumes no país, como é o caso dos produtos de origem agrícola. Os granéis agrícolas, como a soja, o milho e o trigo, são produzidos em grande escala no país, e a exportação contribui muito para a economia nacional.

E ai, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro de mais notícias sobre exportação, importação e drawback. 😉

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 5

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Resumo

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex. É co-founder da Fazcomex Tecnologia para comércio exterior.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja a nossa nova Política.