Importação da Itália para o Brasil

Recentemente, escrevemos aqui para o Blog um artigo sobre as exportações brasileiras para a Itália. Já no texto de hoje, trataremos das Importações da Itália para o Brasil. 

A Itália é um importante parceiro comercial do Brasil, ocupa a 6ª colocação no Ranking das Importações Brasileiras e a 14ª posição no Ranking das Exportações Brasileiras.

Mas, você sabe quais são os produtos que costumamos importar da Itália? É isso que veremos a seguir, trarei também alguns dados de importação do ano de 2020.

Falamos também aqui no blog sobre as importações de outros países como Reino Unido e Irã. Você pode conferir todos estes artigos também.

O que o Brasil importa da Itália

Confira os 10 principais produtos que o Brasil importou no ano de 2019 da Itália:

Produtos importados da Itália

Valor FOB

Medicamentos para medicina humana 352 Milhões
Partes e peças para veículos automóveis e tratores 242 Milhões
Medicamentos, incluindo para uso veterinário 239 Milhões
Outras máquinas e equipamentos especializados 198 Milhões
Demais produtos – Indústria de Transformação 195 Milhões
Motores de pistão e suas partes 191 Milhões
Máquinas não elétricas 157 Milhões
Veios de transmissão 113 Milhões
Aparelhos elétricos para ligação 91,4 Milhões
10º Equipamento mecânico para manuseio 77,6 Milhões

Como podemos ver o principal produto importado pelo Brasil vindo da Itália, são medicamentos tanto para o uso humano quanto para o uso veterinário. A importação de medicamentos na forma de matéria-prima, produto semi-elaborado, produto a granel ou produto acabado – com exceção dos medicamentos sujeitos à controle especial –, estará sujeita primordialmente ao Registro da Licença de Importação no Siscomex, submetendo-se à  fiscalização pela autoridade sanitária antes de seu desembaraço aduaneiro

Balança comercial Brasil x Itália

As importações em 2020 foram maiores do que as exportações causando assim um déficit de -1.021,6 na balança comercial, o total de importações registrado em valor FOB foi 4,07 bilhões, uma queda de 13% se comparado ao ano de 2019.

A seguir confira a imagem com a balança comercial:

Importações da Itália: dados

ComexStat – Dados de janeiro a dezembro de 2020

 Economia da Itália

A Itália tem sobretudo, uma economia industrial diversificada e dividida. O norte do país é desenvolvido e industrializado, dominado principalmente por empresas privadas, e onde está localizado o centro financeiro do país, a cidade de Milão. Já o sul é menos desenvolvido, agrícola, dependente de subsídios públicos e com elevado desemprego.

Até a Segunda Guerra Mundial, a economia da Itália era baseada primordialmente na agricultura. Porém, após o fim da guerra, esta passou por grandes mudanças, que tornaram-na um país primariamente industrial. O país foi um dos membros fundadores da Comunidade Europeia do Carvão e do Aço e da Comunidade Econômica Europeia, que são os antecessores da atual União Europeia – criada em 1993. Atualmente, o país possui a 11ª maior economia do mundo e a 4ª maior economia da Europa, sobretudo quando medida pelo seu PIB.

A moeda oficial da Itália é o Euro.

E aí, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro de mais notícias sobre exportação, importação e drawback. 😉

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3.7 / 5. Número de votos: 7

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Resumo

Qual é o principal produtos que o Brasil importa da Itália?

Em 2019 o principal produto importado da Itália foi Medicamentos para medicina humana e veterinária.

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex. É co-founder da Fazcomex Tecnologia para comércio exterior.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja a nossa nova Política.