Importações da Rússia

O Brasil importa produtos da Rússia, e é sobre isso que iremos falar no artigo de hoje.

O país russo fica na 11ª colocação como origens das importações brasileiras. A Rússia é o país mais extenso do mundo, faz fronteira com países europeus e asiáticos e é banhada pelos oceanos Pacífico e Ártico.

Vamos descobrir: Quais os produtos que o Brasil importa da Rússia?

Pegue seu café e vem comigo. ☕

Importações da Rússia: Entenda

As importações do país russo ficaram na 11ª colocação, o que podemos ver é que a Rússia é um importante parceiro comercial do Brasil. Está entre as principais origens dos produtos vindos ao Brasil. No ano de 2019 o Brasil gastou um total de US$ 3,7 bilhões em compras de produtos da Rússia. Esse número foi maior em 9,1% se for comparado ao ano anterior (2018) quando o Brasil havia gastado um total de US$ 3,4 bilhões.

O ano de 2020, até o mês de maio o Brasil gastou em produtos cerca de US$ 1,065 bilhão, valor este inferior em 19% em comparação ao ano de 2019, quando neste mesmo período haviam sido exportados US$ 1,32 bilhão.

Principais produtos importados da Rússia

A seguir, confira quais foram os principais produtos importados da Rússia no ano de 2019.

Principais produtos importados % Valor FOB
Adubos ou fertilizantes químicos (exceto fertilizantes brutos) 59 2,2 bilhões
Carvão 8,2 302 milhões
Alumínio 6,8 249 milhões
Plataformas, embarcações e outras estruturas flutuantes 5,7 208 milhões
Óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos (exceto óleos brutos) 4,4 163 milhões
Demais produtos – Indústria de Transformação 4,1 150 milhões
Prata, platina e outros metais do grupo da platina 3,5 128 milhões
Borrachas sintéticas 2 75,4 milhões
Produtos semi-acabados, lingotes e outras formas primárias de ferro ou aço 1,8 67,2 milhões
10º Enxofre 1,7 63,5 milhões

Fonte: ComexStat

Adubos e fertilizantes são os principais produtos importados pelo Brasil da Rússia. Adubos são feitos de material orgânico, com substâncias que são encontradas na natureza. Já os fertilizantes são materiais sintéticos produzidos em laboratório, onde diferentes produtos químicos agem no solo. Eles são indicados, principalmente, se o solo afetado estiver muito pobre em nutrientes e sua ação é imediata.

Na 2ª colocação aparece o carvão, a maioria do carvão mineral consumido pelo Brasil deve ser importado em decorrência da má qualidade do que é aqui extraído, já que este apresenta baixo teor calórico, além de elevada quantidade de cinzas ao ser queimado.

Balança comercial Brasil x Rússia

balança comercial entre os dois países é deficitária. Ou seja, o Brasil importa mais do que exporta para a Rússia.

Confira:

Economia da Rússia 

A Federação da Rússia possui importantes recursos naturais e humanos, que constituem forte potencial do desenvolvimento econômico. O país tem a maior reserva de gás natural do mundo e umas das maiores reservas de carvão e de petróleo. Além disso, a economia do estado é caracterizada pelo forte setor militar, industrial e científico. A Rússia é um dos maiores vendedores de armas militares para dezenas de países, tais como a China, a Índia, o Vietnã, a Venezuela e outros, interessados em desenvolver a cooperação técnico-militar com a Rússia. O país tem enormes capacidades científicas – é uma das primeiras potências espaciais e faz parte do clube nuclear.

Após a desintegração da União Soviética, a Rússia sofreu severa contração econômica, enquanto as elites políticas divergiam sobre a implementação das reformas, mas finalmente foi estabelecida a economia de mercado moderna.  No decorrer da década de 2000, o estado tem conseguido altas taxas de crescimento econômico, o que tornou o país uma das maiores economias do mundo. Beneficiando-se do aumento nos preços de petróleo e de gás, a Rússia conseguiu pagar uma boa parte da sua dívida externa, que foi gigantesca, e aumentou significativamente as suas reservas monetárias internacionais. Ao mesmo tempo, a classe média tem-se expandido e a pobreza tem vindo a diminuir.

A Rússia faz parte do acrônimo BRICS, que integra os países emergentes, e, segundo as estimativas econômicas, em 2050 será classificada entre as cinco maiores economias do planeta.

E aí, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro das novidades do comércio exterior. 😉

Resumo

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex.

Conheça as 7 novidades do Novo Processo de Importação