Importações dos Estados Unidos

Estados Unidos foi por muitos anos o principal parceiro comercial do Brasil, porém nos últimos anos perdeu essa posição para a China. De qualquer forma, o EUA continua sendo extremamente importante para a Economia do Brasil. 

Em 2019, os Estados Unidos ficaram na segunda colocação tanto em nosso Ranking das Importações Brasileiras como no Ranking das Exportações Brasileiras.  

No texto de hoje falaremos sobre as Importações Brasileiras dos Estados Unidos. 

Vem comigo, Vamos descobrir o que o Brasil importa dos Estados Unidos.

Importações dos Estados Unidos

Estados Unidos é um dos principais parceiros comerciais do Brasil, atrás apenas da China que supera suas marcas. Os produtos internacionais vindo do país americano são muito desejados por muitos Brasileiros, o que torna o mercado mais atrativo, tornando o país um dos principais na hora de importar produtos. No ano de 2019 não foi diferente, as importações geraram uma receita de US$ 30,1 bilhões, valor este superior em 3,6% ao ano de 2018 quando o valor foi de US$ 29 bilhões. As importações, geraram um déficit de 324 milhões para o Brasil, o que significa que os brasileiros importaram mais do que exportaram produtos, é isso o que mostra a Balança Comercial entre os dois países. 

Os últimos 5 anos tem apresentado um crescimento nas importações e os primeiros meses do ano de 2020 superaram as expectativas chegando a um aumento de 33% nas importações comparadas ao mesmo período de 2019, porém no decorrer do ano de 2020 tende a ser menor por conta dos acontecimentos que tem acometido o mundo pelo Coronavírus, que tem afetado tanto as exportações quanto as importações

Principais Produtos Importados dos Estados Unidos

Confira a seguir, quais foram os principais produtos importados dos Estados Unidos no ano de 2019:

Principais produtos importados dos Estados Unidos Valor FOB
Óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos (exceto óleos brutos) 8,4 bilhões
Demais produtos – Indústria de Transformação 1,36 bilhão
Carvão, mesmo em pó, mas não aglomerado 1,16 bilhão
Inseticidas, rodenticidas, fungicidas, desinfetantes e semelhantes 923 milhões
Óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus 915 milhões
Instalações e equipamentos de engenharia civil e construtores, e suas partes 744 milhões
Compostos organo-inorgânicos, compostos heterocíclicos seus sais, e sulfonamidas 673 milhões
Álcoois, fenóis, fenóis-álcoois, e seus derivados halogenados, nitrados ou nitrosados 673 milhões
Adubos ou fertilizantes químicos (exceto fertilizantes brutos) 666 milhões
Outros medicamentos, incluindo veterinários 629 milhões

Fonte: ComexStat – Janeiro a Dezembro de 2019

Aparece na nossa primeira colocação aparece, óleos combustíveis de petróleo que gerou uma receita de 8,4 bilhões no ano de 2019. Entre outros produtos aparecem: Carvão, adubos, inseticidas, entre outros.

Produtos proibidos para a Importação dos Estados Unidos

Existem alguns produtos nos Estados Unidos que são proibidos para a Importação. Eles normalmente são derivados mamíferos marinhos, camarões e atuns provenientes de outros países além desses produtos, é proibido a venda de:

  • Narcóticos e drogas;
  • Produtos produzidos de forma a violar os direitos de propriedade intelectual; e
  • Mercadorias que tenham relação com grupos terroristas e trabalho escravo.

Relação Comercial EUA x Brasil

As relações comerciais entre Brasil e Estados Unidos tem sido uma prioridade do governo de Jair Bolsonaro desde a sua posse em 2019, as disputas entre EUA e China ainda no ano passado acabaram colocando o Brasil em uma posição complicada ao ter de escolher um lado entre as duas economias. Durante encontros feitos com o presidente Donald Trump foram discutidas algumas pautas conjuntas entre os dois países em si. O governo Bolsonaro sempre deixou bem claro as suas intenções de ampliar as relações entre as duas economias, porém a China continua sendo o maior parceiro comercial do Brasil.

As relações entre Brasil e EUA não vem de hoje não, o governo americano foi um dos primeiros a reconhecer a independência brasileira lá no ano de 1824, EUA já foi o principal parceiro comercial do Brasil, mas claro que com o passar dos anos isso acabou mudando um pouco por conta da diversificação de produtos e etc.

Na primeira metade do século 20, o comércio entre os dois países era o mais importante para a economia brasileira. Mas com a diversificação do comércio exterior, e destinos e produtos, a relação perdeu importância.

As relações econômicas entre Brasil e Estados Unidos passaram por uma série de mudanças no século XX. De políticas que privilegiavam o alinhamento automático e o estabelecimento de preferências comerciais em relação aos Estados Unidos, o Brasil passou, gradativamente, para uma posição de busca por maior autonomia em relação aos norte-americanos. Atualmente, a manutenção de um relacionamento privilegiado entre os dois países encontra-se em perigo.

Confira também as Exportações para os EUA.

E aí, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro das novidades do comércio exterior.  😉

Resumo

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex.