Minas Gerais e seus Principais Produtos Importados

Você sabia que Minas Gerais está entre os 10 Estados que mais importam no Brasil? No período de Janeiro a Outubro de 2019 MG ficou na 7ª colocação dos estados importadores. Então no artigo de hoje, trataremos sobre os Principais Produtos Importados por Minas Gerais. 

Bora saber mais sobre as Importações de Minas Gerais!  😉

Principais Produtos Importados por Minas Gerais

  1. Hulhas mesmo em pó mas não aglomeradas;
  2. Demais produtos manufaturados;
  3. Compostos heterocíclicos e seus sais e sulfonamidas;
  4. Automóveis passageiros;
  5. Cloreto de potássio;
  6. Veículos de carga;
  7. Minérios de zinco e seus concentrados;
  8. Partes e peças para veículos automóveis e tratores;
  9. Polímeros; e
  10. Uréia mesmo em solução aquosa.

Para ilustrar:

Fonte: ComexVis

Vamos agora ver alguns detalhes destes produtos importados por Minas.

1) Hulhas mesmo em pó mas não aglomeradas

A Hulhas aparecem na nossa primeira colocação como produto mais importado por Minas Gerais, é um tipo de carvão mineral que contém betume, é determinado como hulha quando o teor de carbono é entre 60% e 80%. Corresponde a basicamente 7,6% das importações do estado.

2) Demais produtos manufaturados

Corresponde a 5,5% das importações mineiras e são aqueles produtos feitos em uma grande quantidade e de forma padronizada por uma mão de obra qualificada para isso.

3) Compostos heterocíclicos e seus sais e sulfonamidas

São composições químicas usadas principalmente no desenvolvimento de medicamentos ele é composto por um anel do qual fazem parte pelo menos dois tipos de átomos, pelo menos um destes átomos é envolvido por carbono. Corresponde a basicamente 3,8% das importações de Minas.

4) Automóveis passageiros

Representa 3,5% das importações de Minas Gerais e são aqueles veículos com capacidade para até 7 passageiros.

5) Cloreto de potássio

Cloreto de Potássio (substância ativa) é indicado no tratamento e/ou prevenção da hipocalemia em pacientes que não toleram ou se recusam a ingerir potássio líquido ou efervescente. Representa 3,3% das importações do estado mineiro.

6) Veículos de carga

São aqueles veículos usados principalmente para carregar determinadas cargas, existem várias modalidades de veículos de carga, desde utilitários a bitrem 7 eixos. Corresponde então a 2,9% das importações de Minas Gerais até novembro de 2019, no ano de 2018 representava um total de 3,5% das importações e com isso podemos ver uma queda se comparar o ano atual com o anterior.

7) Minérios de zinco e seus concentrados

Na  nossa sétima colocação vem Minérios de zinco e seus concentrados que representam 2,9 do total de importações do estado de Minas Gerais. 

8)Partes e peças para veículos automóveis e tratores

Minas tem uma produção considerável de peças para veículos em geral e com isso torna partes e peças para veículos, automóveis e tratores como oitavo colocado representando então o segundo os dados do ComexVis 2,4% das importações.

9) Polímeros

Representam até então 2,0% das importações locais, são os materiais poliméricos obtidos por reações de sinterização, em indústrias de polimerização, através de matérias primas diversas, provenientes de fontes renováveis ou não renováveis. O tamanho das macromoléculas e sua composição podem então ser controlados para obter uma infinidade de compostos poliméricos e atender às propriedades desejadas. 

10) Uréia mesmo em solução aquosa

Na nossa décima e última colocação temos a Ureia mesmo em solução aquosa que corresponde até o momento a mais ou menos 2,0% das importações do estado mineiro e comparado ao ano anterior (2018) teve um crescimento positivo de 23%

Economia de Minas Gerais

Localizado na Região mais desenvolvida economicamente do Brasil (Sudeste), o estado de Minas Gerais possui extensão territorial de 586.520,368 quilômetros quadrados e, conforme dados divulgados em 2010 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), abriga 19.597.330 habitantes.

Minas Gerais, com 241,3 bilhões de reais, detém o terceiro maior Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, atrás somente dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Sua contribuição para o PIB nacional é de 9,1% e no âmbito regional, sua participação é de 16,1%. A composição do PIB mineiro é: agropecuária 8,4%, indústria 31,9%, serviços 59,7%.

O setor de serviços está em constante desenvolvimento e já é o então maior responsável pelo PIB estadual. Os serviços de telecomunicação e o setor de comércios contribuem de forma significativa para o avanço econômico de Minas Gerais.

No setor agropecuário, o estado se destaca por apresentar o terceiro maior rebanho bovino do país, sendo o maior produtor nacional de leite. Minas Gerais também é líder na produção de feijão, além de ser responsável por 50% da safra de café. Outros importantes cultivos são o de milho, soja e cana-de-açúcar.

O setor industrial, que tem participação de 31,9% no PIB estadual, é bastante diversificado. Minas Gerais abriga então o terceiro maior parque industrial do Brasil, com destaque para o segmento automobilístico, que é representado pela Fiat (instalada no município de Betim desde 1976), Mercedes-Benz (em Juiz de Fora) e a Iveco (em Sete Lagoas).

Balança comercial de Minas

De janeiro a novembro de 2019, a balança comercial apresentou então superávit de US$ 14.834 bilhões, o resultado aferido representa assim um forte recuo em relação ao mesmo período de 2018. 

 

E aí, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro das novidades do comércio exterior. 😉

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex.

E-book Grátis: 7 Novidades do Novo Processo de Importação