Principais Produtos Importados pelo Rio Grande do Sul

No artigo de hoje falaremos sobre as importações do Rio Grande do Sul. Vamos conhecer os Principais Produtos Importados pelo Rio Grande do Sul. 

No ano de 2019 o estado do RS mais exportou do que importou, fechando sua balança comercial com superavit. Mesmo assim as importações do Rio Grande são numerosas, pois o estado ocupou a 6ª posição no Ranking dos Estados que mais importam.

Então vem comigo, vamos conhecer um pouco melhor sobre as importações do Rio Grande do Sul. 😉

Principais Produtos Importados pelo Rio Grande do Sul

Confira abaixo o que o Rio Grande do Sul importa:

  1. Naftas;
  2. Óleo bruto de petróleo;
  3. Veículos de carga;
  4. Adubos ou fertilizantes;
  5. Cloreto de potássio;
  6. Automóveis passageiros;
  7. Demais produtos manufaturados;
  8. Partes e peças para veículos automóveis e tratores;
  9. Uréia mesmo em solução aquosa; e
  10. Rolamentos e engrenagens, suas partes e peças.

Para ilustrar:

Vou a seguir falar um pouco melhor sobre cada um destes itens acima citados.

1) Naftas

Nafta é um composto proveniente do petróleo utilizado como matéria-prima em indústrias do ramo petroquímico, na fabricação de eteno e propeno, incluindo ainda o benzeno, tolueno e xilenos. A Nafta petroquímica se apresenta em forma líquida e sem cor, seu potencial de destilação é semelhante ao da gasolina. 

2) Óleos brutos de petróleo

Os óleos brutos de petróleo é óleo natural que consiste em uma mistura de hidrocarbonetos e outros compostos não refinados. Corresponde então a 10% das importações gaúchas.

3) Veículos de carga

São aqueles veículos usados principalmente para carregar determinadas cargas, existem várias modalidades de veículos de carga, desde utilitários a bitrem 7 eixos. Correspondem a mais ou menos 9,1% das importações do estado.

4) Adubos e fertilizantes

Feitos de matéria orgânica, os adubos foram os primeiros a surgir, e são usados desde a antiguidade, quando antigos agricultores perceberam os benefícios de elementos orgânicos decompostos para o enriquecimento do solo.

Os fertilizantes, por outro lado, são mais modernos, e muitas vezes são sintéticos. Mas atenção! Não vá confundi-los com agrotóxicos! Apesar de produzidos artificialmente a partir da extração de elementos naturais, eles são benéficos para as plantas e não representam um risco para a nossa saúde. Representa em torno de 5,5% das importações do RS.

5) Cloreto de potássio

Cloreto de Potássio (substância ativa) é indicado no tratamento e/ou prevenção da hipocalemia em pacientes que não toleram ou se recusam a ingerir potássio líquido ou efervescente. Teve uma variação positiva se comparado ao ano de 2018 quando representava apenas 4,4% das importações, aparece agora correspondendo a 5,4%.

6) Automóveis passageiros

São aqueles veículos de até 7 lugares, corresponde nas importações gaúchas a basicamente 4,4% do total do estado.

7) Demais produtos manufaturados

Corresponde a 4,3% das importações gaúchas e são aqueles produtos feitos em uma grande quantidade e de forma padronizada por uma mão de obra qualificada para isso.

8) Partes e peças para veículos automóveis e tratores

O Rio Grande do Sul tem uma produção considerável de peças para veículos em geral e, com isso, torna partes e peças para veículos, automóveis e tratores como oitavo colocado, representando então o segundo nos dados do ComexStat 2,5%, das importações gaúchas.

9) Uréia mesmo em solução aquosa

Representa a nossa nona colocação, correspondendo também a 2,5% das importações do estado do Rio Grande do Sul, no ano de 2018 representava 2,3%.

10) Rolamentos e engrenagens, suas partes e peças

Na nossa última colocação temos rolamentos e engrenagens, suas partes e peças, que são usados principalmente em mecânicas e afins. Aparece representando 1,6% das importações totais do RS.

Temos aqui no blog também um artigo sobre os principais produtos exportados pelo Rio Grande do Sul, confere lá. Dados conforme Comexvis.

Economia do Rio Grande do Sul

A economia do Rio Grande do Sul esta entre as maiores do Brasil com um PIB de R$ 445 bilhões, atrás somente dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná. O PIB per capita, manteve-se concentrado principalmente no eixo Porto Alegre-Caxias do Sul. 

Os maiores PIB per capita gaúchos estão em municípios pouco populosos e com grande participação da indústria na economia. Triunfo tem o maior PIB per capita (R$184.668), devido à indústria petroquímica, enquanto que Alvorada tem o menor: R$10.637. O setor de serviços contribui com a maior parte do PIB gaúcho. 

Entre janeiro e setembro, os números do Rio Grande do Sul mostram um desempenho acima do registrado no Brasil, com destaque para a agricultura e a indústria.

Entre os principais produtos agrícolas gaúchos, destacam-se o arroz, a soja, o milho, a mandioca, a cana-de-açúcar, a laranja e o alho.

No Rio Grande do Sul, destacam-se os rebanhos bovino, ovino e suíno. Além disso, a criação de galináceos chega a 112 milhões de aves. O estado é também o terceiro maior produtor de leite no Brasil com 4,2 bilhões de litros de leite produzidos no último ano.

Dados da economia do Rio Grande do Sul:

  • Produto Interno Bruto (PIB): R$ 445 bilhões (2018)
  • PIB per capita: R$ 38.505 Reais

O que é a importação

importação de um bem ou produto, é o ato de um país comprar mercadorias ou produtos originados de outro país. Ou seja, os produtos são fabricados em outros países e comprados pelo Brasil ou qualquer outro país, por exemplo.

A importação cuida de trazer um produto, bem ou serviço dos países externos para dentro do Brasil, no caso, o mercado interno. 

A chegada desse novo produto, bem ou serviço pode então ser realizada tanto de forma temporária quanto definitiva ao mercado. 

Porém, ela não abrange só esse processo, ele engloba outras variedades de operações, além de agentes e uma outra série de definições importantes e que precisam ser consideradas. 

Por exemplo, uma pessoa física que compra itens menores de um site chinês é considerada uma importação informal, ela possui um limite no valor de US$ 3.000,00 para a realização da Operação. 

Existem 03 tipos tipos de importação. Que são:

  1. Importação própria ou direta;
  2. Importação por conta e ordem de terceiros; e
  3. Importação por encomenda.

E aí, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro das novidades do comércio exterior.  😉

 

Resumo

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex. É co-founder da Fazcomex Tecnologia para comércio exterior.