Principais Produtos Importados do Líbano

O Líbano, que tem como capital Beirute, é o nosso assunto do dia. Hoje, em nosso artigo, vamos falar sobre os principais produtos importados do Líbano, assim como a relação entre os libaneses e brasileiros.

É interessante começar falando que, em 2018, o Líbano foi 81º colocado no ranking de economia (levando em consideração o PIB) e 75º lugar em exportações mundiais. Dentre seus principais produtos gerais importados, estão petróleo refinado, carros, medicamentos embalados, ouro e equipamento de transmissão. Sobre seus principais parceiros de importação, estão a China, Grécia, Itália, Estados Unidos e Emirados Árabes.

Vamos entender mais sobre as importações do Líbano.

Importações do Líbano para o Brasil: balança comercial

Em 2019, de acordo com o ComexStat, a receita de importações foi de US$ 9,7 milhões, tendo 0,005% de participação nas compras do Brasil.

Já em 2020, nos primeiros seis meses, teve US$ 1,8 milhão de faturamento e 0,002% de participação — com relação ao mesmo período do ano anterior. Se formos falar de ranking, o país ficou em 104º lugar em 2019 e 2020 no ranking de países importadores para os brasileiros.

O superávit permaneceu em ambos os anos, enquanto em 2019 o valor era US$ 230,8 milhões, em 2020 o total — até o momento — foi de US$ 59,9 milhões.

Principais produtos importados do Líbano para o Brasil

Falando sobre os produtos oriundo dos libaneses, podemos identificar uma drástica mudança entre 2019 e 2020 — ainda que o quadro permaneça sendo composto, em sua grande parte, por produtos do setor da Indústria da Transformação. Olhando bem, os principais produtos importados pelo Líbano podem ser descritos, em 2019, da seguinte forma:

  • Adubos ou fertilizantes químicos (exceto fertilizantes brutos) (77% de participação – US$ FOB 7,52 milhões)
  • Outros produtos diversos das indústrias químicas (4,7% de participação – US$ FOB 459 mil)
  • Demais produtos – Indústria da Transformação (4,3% de participação – US$ FOB 417 mil)
  • Frutas, preservados e preparações (exceto sucos de frutas) (2,8% de participação – US$ FOB 276 mil)
  • Bebidas alcoólicas (1,9% de participação – US$ FOB 181 mil)

Vale lembrar que Adubos também é um dos principais produtos importados pelo Brasil.

Produtos importados do Líbano para o Brasil em 2020

Agora, falando dos produtos importados na primeira metade de 2020, percebemos que a realidade muda e o quadro fica assim:

  • Equipamento para distribuição de energia elétrica (48% de participação – US$ FOB 844 mil)
  • Aeronaves e outros equipamentos, incluindo suas partes (19% de participação – US$ FOB 331 mil)
  • Gorduras e óleos vegetais, “soft”, bruto, refinado ou fracionado (6,2% de participação – US$ FOB 109 mil)
  • Bebidas alcoólicas (6,0% de participação – US$ FOB 105 mil)
  • Demais produtos – Indústria da Transformação (3,9% de participação – US$ FOB 68,8 mil)

A explosão no Porto de Beirute

Na tarde desta terça-feira, 04/08, em Beirute, Líbano, uma grande explosão na região portuária abalou a capital do país. A causa até então apresentada pelo governo foram as toneladas de nitrato de amônia que continha o armazém, embora não haja um laudo oficial. Até o momento, há mais de 100 mortos e 4 mil feridos em virtude do acontecido. Segundo a Cruz Vermelha, há pessoas soterradas e estão sendo feitas buscas pelos escombros.

Atualmente, o Líbano tem passado por crise na saúde, por consequência da instabilidade política, além dos infectados pelo novo coronavírus, o que causa desespero entre os profissionais da área. Pacientes estão sendo remanejados para que tenha espaço nos leitos. O hospital St. George — um dos maiores da região — foi fechado.

Porto de Beirute

O Beirut Port Silos, porto libanês, continha armazéns e galpões que alojavam mercadorias vindas do porto. A região portuária é afastada do centro da cidade, mas perto do Museu Nacional de Beirute. O incêndio se iniciou em um departamento que continha trigo e, ao se alastrar até o depósito que armazenava o nitrato de amônia, houve a explosão no Porto de Beirute.

Mapa da região portuária de Beirute. Google Earth.

E aí, gostou deste artigo? Então, inscreva-se no nosso blog e fique por dentro das novidades de Exportação, Importação e Drawback. 😉

Resumo

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex. É co-founder da Fazcomex Tecnologia para comércio exterior.

Conheça as 7 novidades do Novo Processo de Importação