O que acontece se a Rússia vencer a Guerra contra a Ucrânia?

O artigo de hoje vai abordar um tema extremamente importante para as relações globais. Trata-se dos ataques da Rússia à Ucrânia. Entenda quais os objetivos do país russo, bem como as consequências desses ataques contra o país ucraniano e os reflexos no Comércio Exterior. O que acontece se a Rússia vencer a Guerra contra a Ucrânia?

Quer saber mais sobre este assunto? Então pegue o seu café e continue conosco!

Vamos lá? 😉

A Guerra entre Rússia e Ucrânia

A invasão russa à Ucrânia tem como um de seus principais panos de fundo os temores da Rússia com o avanço da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) no leste da Europa.

Desde o fim da União Soviética (URSS), em 1991, a aliança militar encabeçada por Estados Unidos e Europa incorporou 13 países da região aos seus membros, entre eles as ex-repúblicas soviéticas Estônia, Lituânia e Letônia. A Ucrânia é atualmente um “país-associado” à Otan, o que significa que pode se unir à organização no futuro.

Para o governo russo, a inclusão de seus vizinhos na aliança é uma tentativa dos americanos e das potências europeias de cercar seu território, o que configuraria uma ameaça à Rússia.

👉 Leia também o nosso artigo sobre as Importações da Rússia!

Qual a responsabilidade da Otan na atual invasão da Ucrânia pela Rússia?

A expansão da aliança militar pelos países do antigo bloco comunista ajudou a manter a paz. Porém, para a Rússia, a presença da Otan no leste europeu é uma das principais ameaças ao país. Os russos afirmam que os Estados Unidos e a Europa Ocidental utilizam a aliança para cercar a Rússia e quer que a organização cesse suas atividades militares no Leste Europeu.

O presidente russo Vladimir Putin teme ainda que, no caso de uma aliança com a Ucrânia, a nação vizinha sirva de base para o eventual lançamento de mísseis contra a Rússia.

Desde o começo, a Otan tem se posicionado a favor da Ucrânia. Em resposta às movimentações do governo russo, a organização colocou instalações militares em alerta e reforçou sua presença no Leste europeu com navios de guerra e caça.

👉 Confira o nosso artigo sobre Importância da OTAN para as relações dos países!

Ataques da Rússia contra a Ucrânia

A principal exigência do governo da Rússia na atual crise é, justamente, que o ocidente garanta que a Ucrânia não vai aderir à aliança militar liderada pelos Estados Unidos. A presença ostensiva da Otan também é vista com desconfiança pelos russos, que alegam que o apoio da organização aos ucranianos, com treinamento e armas, ameaça a segurança da Rússia.

Esse atual impasse entre os dois países escalou em novembro de 2021, quando o presidente russo, Vladimir Putin, posicionou 100 mil militares na fronteira com a Ucrânia. Há anos, as duas nações, que no passado fizeram parte da União Soviética, disputam porções de territórios próximos a fronteira. A Ucrânia frequentemente acusa a Rússia de atentar contra sua soberania ao financiar grupos separatistas.

Sanções à Rússia: Entenda mais sobre

Após a invasão da Ucrânia pela Rússia, na quinta-feira (24/02), muitos países anunciaram sanções internacionais contra o país liderado por Vladimir Putin. De forma geral, a medidas visam isolar a Rússia do mercado global, controlar de forma rigorosa a exportação e impactar diretamente o acesso do país à tecnologia de ponta.

👉 Entre as principais restrições, a retirada de sete grandes bancos do chamado sistema Swift gera reflexos imediatos para os meios de pagamento em operações internacionais com a Rússia. As sanções funcionam como grandes barreiras para reduzir o fluxo de comércio com os parceiros da Rússia. O objetivo econômico é fazer com que a Rússia perca espaço no ambiente internacional.

Os Estados Unidos anunciaram nesta quarta-feira (02/03) uma ampliação das sanções contra a Rússia pela invasão da Ucrânia. Desta vez, as medidas devem afetar empresas que atuam no setor de Defesa do país euroasiático. Além disso, serão impostas restrições às importações de bens tecnológicos do principal aliado russo, a Bielorrússia, cujo território tem sido usado pelas Forças Armadas da Rússia em ataques contra alvos ucranianos.

Impactos no Comércio Exterior

Em uma estratégia de isolamento da Rússia na sequência a invasão à Ucrânia, que motivou um êxodo de companhias ocidentais, as duas maiores empresas de transporte marítimo no mundo (Maersk e MSC Cargo) anunciaram a suspensão de serviços na Rússia nesta terça-feira (01/03). A dinamarquesa Maersk, gigante em transporte marítimo global, confirmou a suspensão temporária de toda a movimentação de contêineres.

Também a suíça MSC Cargo, maior empresa global de transporte de contêineres marítimos em capacidade, disse em comunicado a clientes que a partir desta terça-feira adotou uma “parada temporária em todas as reservas de carga de e para a Rússia.

Dificuldades no transporte para a Rússia

As suspensões do transporte marítimo são apenas mais uma das barreiras enfrentadas pelo comércio exterior russo. Com a entrada em vigor de sanções dos países europeus e dos Estados Unidos, a Rússia foi praticamente desconectada do sistema financeiro global, e passa a enfrentar dificuldades para pagar e receber do exterior.

A decisão das empresas também pode gerar novas dificuldades a toda a cadeia global de suprimentos, já comprometida pela pandemia, o que resultou em problemas de fornecimento e alta de preços ao redor do mundo.

👉 Você conhece os dados sobre as Importações da Ucrânia? Se ainda não, confira nosso texto sobre este assunto!

Swift Rússia: Bancos excluídos do Swift

Embora a UE tenha barrado os bancos russos, o bloco político-econômico poupou dois estabelecimentos ligados à venda de hidrocarbonetos. Serão desligados o VTB, o segundo maior banco da Rússia, o Bank Otkritie, o Novicombank (financiamento industrial), o Promsvyazbank, o Rossiya Bank, o Sovcombank e o VEB (banco de desenvolvimento do regime).

👉 O Sberbank, o maior credor da Rússia, e o Gazprombank não foram incluídos na lista porque são os principais canais para pagamentos de petróleo e gás russos. Os países da União Europeia seguem comprando os materiais.

A UE disse que não é possível simplesmente permitir transações relacionadas à energia e excluir outras, pois o Swift não consegue diferenciar os tipos de pagamentos. Ela acrescentou que estes dois bancos estão, no entanto, sujeitos a outras medidas.

União Europeia, Estados Unidos, Reino Unido e Canadá agiram no sábado para bloquear certos bancos russos do Swift, embora não tenham dito naquele momento quais credores seriam atingidos.

Consequências para a Rússia sem o Swift

A exclusão significa um retrocesso para a economia russa. Isso porque o país terá agora de negociar diretamente o sistema de pagamento com o parceiro comercial, seja por e-mail, telefone ou por um sistema próprio.

Para exemplificar, a Rússia é um grande comprador de carne do Brasil. Então, sem o Swift, eles terão que fazer pagamentos de banco a banco. Esse processo será muito mais complicado.

E aí, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro de mais notícias sobre DU-E, DUIMP, Catálogo de Produtos e Drawback. 😉

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3.4 / 5. Número de votos: 20

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Resumo

Qual o motivo da Rússia invadir a Ucrânia?

A invasão russa à Ucrânia tem como um de seus principais panos de fundo os temores da Rússia com o avanço da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) no leste da Europa.

leandro.sprenger

Empreendedor, Apaixonado por Tecnologia, Especialista em TI para Comércio Exterior e responsável pela criação de diversos sistemas de BI para Comex por mais de 12 anos. Co-criador da Plataforma de Ensino SimulaComex e do Sistema FComex.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja a nossa nova Política.