08 Vantagens de Exportar os Seus Produtos

A exportação é uma das principais operações de um país. Caso você ainda não saiba, exportar acontece quando as empresas de dentro do país, ou seja, empresas nacionais, vendem seus produtos ou serviços no exterior.

Uma das grandes estratégias e vantagens de começar a exportar os produtos da empresa, é que ela pode atingir novos mercados e públicos, assim se fortalecendo no mercado  e estabelecendo a sua marca. 

Ou seja, essa operação comercial, é uma das melhores formas de uma empresa alavancar seu crescimento. Boa parte das empresas que iniciam seu processo de exportação tem um crescimento considerável quando comparado à empresas que não exportam. 

Para você ter ideia, até Junho de 2019, mais de US$ 109.842,3 Milhões foram movimentados em operações de exportação. 

Veja o que você verá no artigo de hoje: 

  • A Importância da Exportação;
  • 08 Benefícios da Começar a Exportar; e
  • Saiba o que esperar quando começar a exportar. 

Continue nos acompanhando! 🙂 

A Importância da Exportação

A exportação de produtos tem diversas vantagens, além de questões competitivas com concorrentes e outros players do mercado, exportar os seus produtos faz com que a sua marca seja amplamente reconhecida. 

Porém também é necessário levar em consideração que talvez você precise realizar algumas alterações no seu produto final. 

Aplicar uma boa pesquisa de mercado no país desejado e compreender se o seu produto vendido aqui no brasil, será aceito lá, é um importante passo e, certamente, um divisor de águas no processo de exportar os seus produtos. 

Abaixo, listei os principais benefícios de começar a exportar as suas mercadorias. Confira: 

08 Benefícios da Começar a Exportar

Benefício 1: Aumento de vendas

Ao iniciar a exportação dos seus produtos, a sua empresa terá acesso a novos mercados e clientes e naturalmente poderá ocorrer um aumento das vendas e dos lucros. 

Claro que isso não ocorrerá logo na primeira operação, é importante deixar isso claro, mas a médio e longo prazo, esse benefício virá. 

Benefício 2: Crescimento da produtividade

A verdade é que o aumento da produtividade é consequência de muitas outras vantagens. 

Ao exportar produtos e vender mais, a companhia aumenta a produção e, portanto, diminui o tempo ocioso.

Sistema de Emissão de DU-E

Quando você começa a exportar os seus produtos, uma das vantagens é que será gerado uma renda maior e, em contrapartida, o custo fixo do seu negócio, tenderá a permanecer o mesmo. 

Ou seja, ao ampliar essa produtividade, a empresa também passa a comprar mais matéria-prima e pode ir atrás de preço melhores na hora de negociar. 

Benefício 3:  Incentivos fiscais

As empresas exportadoras contam com alguns incentivos fiscais. Os incentivos fiscais garantem um preço mais baixo aos produtos comercializados internacionalmente.

As exportações brasileiras possuem alguns incentivos, dentre eles podemos citar o tratamento fiscal diferenciado para os tributos abaixo:

  • Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS;
  • Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI;
  • Programa de Integração Social – PIS;  
  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social –Cofins;
  • Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza – ISS;
  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL);
  • Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ), ambos recolhidos para a União; e
  • Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

A maioria dos impostos são isentos, imunes ou não incidentes nas exportações, porém o exportador precisa prestar atenção no “ Imposto de Exportação (IE)”. O IE (Imposto de Exportação) é um tributo federal cujo fato gerador é a saída do produto do território nacional. Sua base legal é o Decreto Lei 1578.

O Governo utiliza de tratamento fiscal diferenciado como uma estratégia para o incentivo das exportações, afinal, quanto mais exportamos, mais vendemos, logo mais riquezas geramos ao nosso país. 

Na hora de realizar essas operações, você poderá consultar no tratamento administrativo se ele possui ou não impostos à pagar. Abaixo fizemos uma lista dos impostos de exportação que os produtos são isentos, confira:  

IPI – Impostos Sobre Produtos Industrializados: São imunes da incidência do IPI, os produtos industrializados destinados ao exterior.

ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços: As exportações de produtos industrializados são imunes ao ICMS. 

COFINS: Há isenção de COFINS sobre as receitas oriundas da exportação de mercadorias, desde que destinadas ao fim específico de exportação para o exterior.

PIS: Programas de Integração Social (PIS):  As exportações são isentas do PIS. 

ISS – O ISS não incide sobre as exportações de serviços para o exterior do País.

Benefício 4: Melhora da Qualidade do Produto

Outra vantagem bem importante, é a melhoria da qualidade do produto. 

Esta também tende a aumentar, pois a empresa tem que adaptá-lo às exigências do mercado ao qual se destina, o que a obriga a aperfeiçoá-lo, assim, as melhorias também podem ser aplicadas ao mercado local. 

Benefício 5: Melhoria da Empresa

Normalmente, quando uma empresa passa a exportar ela obtém melhoras significativas, tanto dentro da empresa, que irá passar por novos padrões gerenciais, novas tecnologias, novas formas de gestão, qualificação da mão de obra, agregação de valor à marca, quanto nos setores externos, como, melhoria da imagem: frente a clientes, fornecedores e, assim, criando um diferencial competitivo aos concorrentes.

É importante ter em mente que os compradores no exterior são bem exigentes, e tanto os clientes quanto os fornecedores sabem que a empresa que está exportando consegue colocar seu produtos no exterior graças ao seu esforço em se tornar mais competitiva.

Benefício 6: Aumento do market share

Como você agora poderá explorar novos mercados em outros países, seu market share, que é a sua participação no mercado, aumenta  naturalmente.

Benefício 7: Diminuição da dependência do mercado interno

Com a chegada de novos mercados e opções, a sua empresa fica menos vulnerável às mudanças drásticas e crises do mercado interno, fazendo com que a diversificação de mercados traga um pouco de estabilidade nos momentos complicados.

Benefício 8: Acesso a novas tecnologias

Outra vantagem de exportar produtos, é que o benchmarking é ampliado. Benchmarking, é o processo de busca das melhores práticas numa determinada empresa e que conduzem ao desempenho superior, sendo assim possível conhecer diversas novas tecnologias dentro de sua área de atuação nos diferentes mercados que estiver atuando. 

Curtiu as Dicas sobre as vantagens de Exportar os seus produtos? Porém, preciso te alertar sobre algumas coisas que talvez você não tenha se dado conta. 

Antes de exportar, prepare-se para compreender alguns pontos

O retorno pode vir no longo prazo:

é bem possível que as primeiras exportações não terão tanto retorno financeiro quanto você imaginava. Mas, fique calma! Isso é normal. 

Existirá, sempre, o cuidado entre as duas partes, no caso o comprador e vendedor, além de uma desconfiança natural. Essa ação pode gerar alguns cursos no início, mas a médio e longo prazo as operações de exportações irão reverter este quadro de desconfiança.

Sistema de Emissão de DU-E

Considera a necessidade de adaptar o seu produto:

Os produtos que você vai exportar podem necessitar de uma adaptação para o mercado o qual será inserido. 

As diferenças culturais podem ser gigantescas entre os países, e esta prática, pode gerar custos extras no início do processo.

Necessidade de uma equipe especializada: 

Sim, você não é conhecedor de todo a sabedoria sobre o Comex! 

Você vai precisar de funcionários que conheçam a sistemática do fluxo de exportação, além de conhecimento em outros idiomas para a negociação com os compradores. 

E aí, conseguiu compreender as vantagens de exportar os produtos? 

Compartilhe esse artigo nas suas redes sociais e se cadastre para receber os nossos conteúdos diretamente no seu e-mail!

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex.

E-book: Guia da Declaração Única de Exportação (DU-E)