Irã: Conheça as exportações e Importações do Brasil

Você deve ter lido as notícias dos últimos dias sobre os fatos ocorridos entre EUA x Irã, o que resultou na morte do principal general Iraniano Qassem Soleimani, durante um ataque ordenado por Donald Trump. 

As relações entre EUA e Irã nunca foram muito boas e toda essa crise não teve início agora como muitos devem pensar, para ser mais exata, tudo começou na década de 1950, mas é claro que após a morte do general tudo ficou ainda pior. Toda essa crise acaba por afetar as economias do mundo todo, causando assim dificuldades quando falamos de exportações e importações desses países. 

O Irã ocupa 23ª posição no Ranking de Exportações Brasileiras, o que representa 1,03% do que o Brasil exporta para o mundo. E na Importação o Irã ocupa a 70ª posição no Ranking, conforme dados do MDIC de Jan-Nov de 2019. Já os Estados Unidos ocupa a 2ª colocação tanto no Ranking das Exportações, como das Importações, veja nossas Exportações para EUA.

Dito isso, vamos então tratar do assunto de hoje aqui no blog, vou trazer para você os principais produtos exportados pelo Brasil para o Irã, bem como os Produtos importados do Irã para o Brasil.

Então vem comigo e vamos saber mais sobre a relação comercial do Brasil com o Irã. 😉

Irã

Fonte: ComexVis - Período de Janeiro a Novembro 2019

O que o Brasil exporta para o Irã

Confira a Lista dos 10 principais produtos que o Brasil exporta para o Irã:

 Produtos Exportados para o IrãValor FOB
1Milho em grãosUS$ 940,12 Milhões
2SojaUS$ 545,03 Milhões
3Farelo e resíduos da extração da sojaUS$ 265,01 Milhões
4Carne de bovinoUS$ 214,08 Milhões
5Açúcar de cana em brutoUS$ 150,2 Milhões
6Fumo em folhasUS$ 540,66 Mil
7Demais produtos básicosUS$ 509,79 Mil
8Gelatinas e colas para uso industrialUS$ 313,97 Mil
9Demais produtos manufaturadosUS$ 247,41 Mil
10Medicamentos medicina humana e veterináriaUS$ 228,22 Mil

O Irã é o principal destino do Milho em grãos o qual aparece na nossa primeira colocação. Acima citei os 10 produtos mais exportados de janeiro a novembro do ano de 2019. Da soja 2,2% é destinada ao país.

O que o Brasil importa do Irã

Confira também o que o Brasil compra do Irã. As importações do Irã para o Brasil são baixas, no período de Janeiro a Novembro de 2019, elas totalizaram US$ 88,94 Milhões. Logo, o Irã é o 70º colocado no Ranking de Importações Brasileiras.

Lista dos 10 Principais Produtos importados do Irã para o Brasil no ano de 2019:

 Produtos ImportadosValor Fob
1Uréia mesmo em solução aquosaUS$ 86,68 Milhões
2Uvas frescasUS$ 1,19 Milhões
3Objetos de vidro para uso domésticoUS$ 375,21 Mil
4Vidro flotado, desbastado ou polido em chapas ou folhasUS$ 223,04 Mil
5Produtos manufaturadosUS$ 127,63 Mil
6Obras de Mármore e GranitoUS$ 66,67 Mil
7Demais produtos básicosUS$ 45,25 Mil
8Louças e Outs. Artig. e PorcelanaUS$ 45,25 Mil
9Produtos imunológicos prepar. medicamentoUS$ 41,74 Mil
10Produtos Hortícolas SecosUS$ 36,82 Mil

Os produtos importados tiveram uma diferença bastante considerável, por exemplo, no ano de 2018 a Uréia nem aparecia nos principais produtos importados e quem aparecia eram os produtos semimanufaturados de ferro ou aço, o qual já não aparece mais na nossa lista.

Atualmente, Uréia representação 97% das importações brasileiras originadas do Irã.

Conheça também os principais produtos importados pelo Brasil em relação ao mundo todo.

Balança Comercial do Brasil com o Irã

Na imagem a seguir podemos então ver como foi o ano de 2019 de janeiro à novembro. A Balança Comercial entre Brasil x Irã é Superavitária, conforme exemplo abaixo:

Irã

A crise entre EUA e Irã que acabou se intensificando no início de 2020 acaba por colocar em risco principalmente as exportações brasileiras para o país, ainda mais a partir das declarações dadas pelo presidente brasileiro onde dizia que o país era a favor de qualquer país que lutasse pelo combate do terrorismo, o que levou o Irã a pedir esclarecimentos sobre o fato. O Itamaraty também divulgou nota onde diz repudiar o terrorismo, demonstrando assim que o governo federal acredita que o general iraniano morto e a Guarda Revolucionária poderiam ser classificados como terroristas. 

A partir daí as coisas só se intensificaram e até uma terceira guerra mundial foi cogitada, o que segundo especialistas é pouco provável. 

Relação entre Brasil e Irã

As relações entre estas duas nações começaram em 1903, mas se mostraram promissoras a partir de 1957, quando houve a assinatura de um acordo cultural, que entrou em vigor em 28 de dezembro de 1962. Em 1965, o monarca iraniano Mohammad Reza Pahlavi visitou o Brasil. O principal motivo deste primeiro contato era o de promover a presença brasileira no Irã e no Oriente Médio através de livros, filmes, intercâmbio de professores e intelectuais, além de peças teatrais. Posteriormente, novos documentos seriam assinados entre o governo brasileiro e os representantes iranianos. O principal deles foi o acordo que estabelecia a formação da comissão de cooperação econômica e técnica, em 1975.

>> Conheça os principais portos do Oriente Médio.

EUA x Irã

Um bombardeio ordenado pelo presidente dos EUA Donald Trump acabou por matar o General Qassem Soleimani chefe de milícia iraquiana apoiada pelos iranianos, o ataque foi feito por meio de um drone em Bagdá. Qassem era um dos homens mais poderosos do Irã, os EUA confirmaram que o ataque foi ordenado por Tramp segundo nota do G1, mas claro que o Irã não irá deixar isso de lado e já prometeu vingança.

Essa crise entre os dois países não vem de hoje, ela começou lá na década de 1950, porém acabou se intensificando ainda mais no ano passado (2019), se aprofundou em junho passado, quando dois petroleiros, um norueguês e outro japonês, foram atingidos por torpedos no golfo de Omã, uma área próxima ao Estreito de Ormuz, de onde sai um quinto do petróleo consumido no mundo. 

Dados Estatísticos de 2021: Exportação e Importação

Em  2021 (até o mês de Novembro), o Brasil totalizou um valor corrente de negociações no comércio exterior de US$ Milhões 454.996,8. 

Sendo US$ Milhões 256.028,3 de exportações, e US$ Milhões 198.968,5. Gerando um superávit de US$ Milhões 57.059,8.

O produto mais importado no ano de 2021 foi o “Adubos ou Fertilizantes Químicos”.

Quanto ao produto mais exportado no ano foi  “Minério de Ferro e seus concentrados” conforme dados do ComexStat.

Qual a importância do Comércio Exterior?

Uma das principais vantagens do Comércio Exterior é a possibilidade de importar mercadorias não existentes no país. Esse investimento é muito benéfico, pois garante um diferencial competitivo para as empresas que comercializam esses produtos internacionais no Brasil.

O mesmo vale para a exportação. Existem mercadorias que temos em grandes volumes no país, como é o caso dos produtos de origem agrícola. Os granéis agrícolas, como a soja, o milho e o trigo, são produzidos em grande escala no país, e a exportação contribui muito para a economia nacional.

E aí, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro de mais notícias sobre exportação, importação e drawback. 😉

Sinara Bueno
Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex. É co-founder da Fazcomex

Webinário - Como elaborar e automatizar a DU-E na prática