China fecha consulado dos EUA

Na sexta-feira, 24/07, as relações internacionais foram aquecidas. Em uma resposta às medidas tomadas pelos Estados Unidos, a China fecha consulado dos EUA na cidade de Chengdu. Há algum tempo, o relacionamento sino-americano vem sendo estremecido entre ações e discursos dos Estados e seus representantes.

Pegue o seu café e vamos entender tudo que aconteceu.

Reprodução: Kevin Lamarque – Jun/19. Reuters.

China fecha consulado dos EUA: o que se sabe?

Na madrugada desta sexta-feira, após um ultimato, os chineses tomaram a decisão de fechar o consulado americano, dando um esboço de como se encaminha a atual crise diplomática vivida entre as duas nações. A resposta foi em razão da promessa de retaliação ao atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. 

O governo chinês entende que essa decisão foi “uma resposta legítima e necessária às medidas irracionais dos EUA”, segundo comunicado do Ministério das Relações Exteriores da China.

Em continuação do comunicado, foram proferidas falas como “os Estados Unidos violaram seriamente o direito internacional, as normas básicas das relações internacionais e os termos da Convenção Consular China-EUA” e “[…] prejudicaram gravemente as relações sino-americanas”. Fazendo revelações, o governo chinês afirma que esse não é o cenário que o país asiático deseja ver e que, em um futuro, espera que o acordo bilateral seja retomado.

Além dessa decisão, outras tensões foram passadas nos últimos anos, como discussões via Twitter, acusações de roubo de informações sobre vacina para COVID-19, disputas tarifárias,  EUA querendo banir TikTok (rede social chinesa) do país, disputa pelo 5G, divergências diplomáticas, encerramento do status especial de Hong Kong, entre outras tantas pautas que repercutiram e invadiram os veículos de mídia. Atualmente, utiliza-se o termo “Guerra Fria 2.0” para o atual cenário vivido.

Consulado da China, em Houston, é fechado

O motivo para que houvesse o fechamento do consulado americano na China foi que, há dois dias atrás, o consulado chinês, em Houston, no Texas, também foi fechado. A motivação foi “proteger propriedades intelectuais norte-americanas e informações privadas”, conforme o Departamento de Estado. 

“Há algum tempo, os Estados Unidos atacam e lançam uma campanha difamatória contra a China, criando problemas sem razão aos funcionários dos consulados chineses. É um avanço sem precedentes. Condenamos com força a medida e pedimos aos EUA que corrija imediatamente os seus erros. Do contrário, a China tomará as legítimas e necessárias contramedidas”, afirma Wenbin, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Pequim.

Após encerrar essa parceria, foi estipulado o prazo de resposta de até 72 horas.

China fecha consulado dos EUA: em que isso impacta?

A tensão que vem sendo deixada no ar há algum tempo está prestes a explodir. Entre os medos dos telespectadores que estão olhando de fora, está o risco de como o mercado irá reagir. Entretanto, o CEO da FB Capital, Fernando Bergallo, diz que o conflito entre os dois países é algo antigo e que o câmbio não será tão afetado, porém, esse fato não deve ser deixado de lado, pois pode ter respostas imprevisíveis. Já José Francisco Cataldo, head de research da Ágora Investimentos, diz que todo e qualquer impasse geopolítico gera a possibilidade de impactar a valorização do dólar às outras moedas. A guerra cambial entre a China e EUA é uma realidade atemporal.

É importante salientar que estamos falando de dois dos principais parceiros econômicos do Brasil. Em nosso blog, falamos um pouco sobre essas relações em “os principais produtos importados da China para o Brasil” e “os principais produtos exportados do Brasil para a China”; leia também sobre o país americano: “Exportações do Brasil para os Estados Unidos” e “Importações dos Estados Unidos”.

E aí, gostou deste artigo? Então, inscreva-se no nosso blog e fique por dentro das novidades de Exportação, Importação e Drawback. 😉

Resumo

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex.

Conheça as 7 novidades do Novo Processo de Importação