Pallet no Comércio Exterior

Hoje vou trazer para você um assunto bastante comum no Comércio Exterior: Pallets, eles são utilizados para transportar mercadorias de um local ao outro de forma mais simplificada.

São Tópicos:

  • O que é um Pallet
  • História dos Pallets
  • Padrão de Pallets segundo a Organização Internacional de Normalização
  • Principais Tipos de pallets
  • Cuidados com o uso da Madeira

 

O que é um Pallet

Pallet é algo plano de madeira, metal ou plástico que é utilizado para movimentação de cargas, atualmente também existe um palete feito da casca do coco. O pallet foi criado para facilitar o manuseio e a união das cargas.

Podem ser construídos em qualquer modelo e tamanho para serem acomodados em cargas aéreas, marítimas ou terrestres. Seus tamanhos são dimensionados para melhor aproveitamento de espaços em aviões ou containers ou carrocerias, de modo a minimizarem os custos de transporte através de um carregamento que de forma perfeita, ocupe os compartimentos onde serão transportados. A diferença básica entre pallets exportação e pallets para mercado interno, são os tratamentos fitossanitários que recebem com o objetivo de serem eliminadas quaisquer espécies de seres vivos que possam existir nas madeiras, impossibilitando-se assim a disseminação de pragas e doenças vegetais entre os países.

O peso do mesmo não é incluído na carga. 

A palavra pallet tem origem inglesa. Em português, escreve-se palete, forma aportuguesada do francês palette.

História dos Pallets

Não há uma data específica como registro do início da sua utilização. Sua invenção é, então, atribuída a George Raymond e Bill House, que tiveram uma patente para paletes concedida em 7 de novembro de 1939, juntamente com a patente da empilhadeira, em nome da Lyon Iron Works, que depois passou a ser Raymond Corp. Nos registros históricos em 1920, George e Bill inventaram a empilhadeira com garfos e logo, os pallets foram uma consequência disso, o que foi uma solução para transportar mercadorias de forma mais fácil. Foi durante a Segunda Guerra Mundial que o uso de pallets passou a ser mais intensa.

No Brasil, o palete passou a surgir na cadeia logística com o então desenvolvimento da indústria automotiva.

As companhias de origem norte-americana trouxeram todavia a solução para o seu controle de estoque e transporte de cargas.

Embora tenha sido introduzido em nosso país durante a década de 1960, seu uso permaneceu estagnado até a década de 1980, estabeleceu todavia normas de padronização de paletes de madeira.

Cerca de 450 milhões de pallets são produzidos todos os anos só na América do Norte.

Padrão de Pallets segundo a Organização Internacional de Normalização:

Dimensões (W x L)

Região onde mais se usa

1016 × 1219 América do norte
1000 × 1200 Europa e Ásia
1165 × 1165 Austrália
1067 × 1067 América do Norte, Europa e Ásia
1100 × 1100 Ásia
800 × 1200 Europa

Principais Tipos de pallets:

Veremos agora os tipos:

  • Pallets descartáveis, ou oneway;
  • Pallets comuns;
  • Pallet GMA
  • Pallet PBR;
  • Pallet plástico PBR dupla face
  • Pallets CP3 e CP2;
  • Pallet duas entradas;
  • Pallet quatro entradas;
  • Pallet Europeu; e
  • Pallet Australiano.

Vou agora  falar um pouco mais de cada um deles:

1) Pallets descartáveis, ou oneway

Os pallets descartáveis, ou oneway, são bastante utilizados na indústria, apresentando baixo peso e menor custo, sendo confeccionados em pinus e projetados de acordo com as peças que serão movimentadas. O pallet descartável não é utilizado uma segunda vez.

2) Pallets comuns

Os paletes comuns são fabricados de acordo com as dimensões exigidas pelo cliente, possuem maior resistência e capacidade de carga e apresentam melhor relação custo x benefício para a armazenagem. Podem ser utilizados mais de uma vez, chegando a durar até 10 anos quando bem preservados.

3) Pallet GMA

O Pallet GMA, abreviação para Grocery Manufactures Association, é todavia, o padrão mais utilizado na América do norte. Desenvolvido pela associação de mesmo nome, tinham como objetivo principal, facilitar o transporte de bens alimentícios, de modo que estivessem acessíveis em todo os EUA. Hoje, mais de 30% dos pallets produzidos no país seguem o padrão. Devido sua importância, o padrão é reconhecido pela ISO como um dos seis padrões mundiais.

4) Pallet PBR

O palete PBR foi introduzido então no mercado na década de 1990 através da Abras – Associação Brasileira de Supermercados e por entidades que fazem parte do Comitê Permanente de Paletização (CPP), tendo a assessoria do IPT-USP (Instituto de Pesquisas Tecnológicas da Universidade de São Paulo).

O palete PBR foi aprovado depois de vários anos de testes e ensaios, tornando-se o modelo ideal para a movimentação e a armazenagem de mercadorias no Brasil.

Com a padronização da medida, com 1 metro por 1,20, e da estrutura de construção, tornou-se então um produto economicamente viável para a manutenção de estoques de paletes para venda futura.

5) Pallet plástico PBR dupla face

O palete de plástico PBR dupla face é outrossim uma alternativa na armazenagem para o palete de madeira.

6) Pallets CP3 e CP2

Foram projetados especificamente para uso na indústria química de toda a Europa. Cada um dos pallets CP possui então uma medida padrão, porém no Brasil, das medidas dos CP, as mais usadas são o pallet CP3, com medida padrão de 1140 x 1140mm e o CP2, com medida padrão de 800 x 1200mm. 

7) Pallet duas entradas

São utilizados para aquelas mercadorias que necessitam de maior resistência. São também recomendados para uso em prateleiras (porta-pallets), pelo fato de que as mercadorias que ficam suspensas nesses pallets, aliás, precisam mais resistência por questões de segurança. O inconveniente dos pallets duas entradas, é a possibilidade das empilhadeiras poderem entrar apenas por dois lados.

8) Pallet quatro entradas

Pallets quatro entradas, conforme o próprio nome já diz, possuem quatro entradas para empilhadeiras ou carros paleteros. São confeccionados primordialmente com tábuas superiores que de igual forma aos pallets duas entradas, podem ser vazados ou face superior fechada (assoalhados). 

9) Pallet Europeu

É mais utilizado em países europeus.

10) Pallet Australiano

A Austrália tem seu próprio padrão de pallet, suas dimensões foram então desenvolvidas para encaixar perfeitamente no tamanho de um container, utilizado nas ferrovias Australianas. Esse padrão foi definido pela Australian Standard (AS) e são amplamente utilizados no país.

Atualmente surgiu mais uma opção de pallets, a partir de um projeto chamado CocoPallet, que foi fundado por um Holandês. Esses pallets feitos de casca de coco, que são resistentes ao fogo e água, além disso eles são mais charmosos. Sem perder a qualidade de resistência, os paletes de coco também ocupam menos espaço, sendo mais compactos. Uma pilha de 20 paletes ecológicos mede cerca de 0,75m de altura, enquanto uma pilha de 20 paletes normais mede 2,70m. 

Essa iniciativa foi criada para colaborar na preservação de florestas e ainda é sustentável, pois o coco usado iria para o lixo. Cerca de 200 milhões de árvores serão poupadas por ano com o pallet de coco.

Cuidados com o uso da Madeira

Os pallets de madeira necessitam de um cuidado mais aprimorado e precisam ter a comprovação de fumigação ou fitossanitário, isso por que podem apresentar vestígios de pragas. Se em algum momento apresentarem pragas, o pallet precisa então voltar ao seu local de origem, o que como consequência, irá trazer prejuízos consideráveis ao importador ou exportador. É muito importante tentar evitar esse possível prejuízo, tendo uma boa organização da empresa em si. Quem faz a fiscalização da madeira dos pallets aqui no Brasil, é o ministério da agricultura, pecuária e abastecimento.

E aí, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro de mais notícias sobre comércio exterior. 😉

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex.