Passo a passo de como planejar a sua exportação

Chegou o momento de planejar a exportação, mas, você tem medo de não conseguir alçar voos maiores para descobrir novos mercados? Saiba que o Comércio Exterior no Brasil possui muitos incentivos do governo e programas que os auxilia em cada passo para você começar a exportar.

Se você já tem uma ideia do que fazer mas não sabe como, siga esse passo a passo de como planejar a exportação da Fazcomex, que vai te dar a noção de onde começar e como seguir um bom caminho.

Então, você que quer planejar a exportação ou já é exportador, fica ligado nesse artigo porque nesse artigo vamos te mostrar as principais dicas e  programas do governo que você poderá utilizar, não perca!!!! 

O que você irá ver hoje? 

  • Porque você deve exportar;
  • Como exportar;
  • Principais dicas para a sua empresa se capacitar pro Mercado Exterior;
  • Conheça as barreiras que podem te impedir da exportação;
  • Elaboração de um plano internacional;
  • Principais dicas de como definir o preço de mercado; e
  • Conheça a estratégia de marketing mix.

Porque exportar?

Quando você estiver planejando a exportação, a primeira pergunta que você deve se fazer é: porque começar a exportar? a pergunta é meio óbvia, mas sempre necessária para você descobrir o ponto de partida

Primeiramente, uma empresa que se lança ao mercado internacional adquire qualidade e conhecimento, pois para se adaptar ao Comércio Exterior, o produto precisa se adequar às normas específicas do país desejado.

A empresa que está começando a exportar, cria a possibilidade de confrontar outras realidades no mercado internacional e isso também é ótimo para a saúde da empresa. Ganhar conhecimento de mercado, trazer nova competitividade e novos concorrentes, gera boas experiências, além de ser bom para o país e principalmente para a sua empresa. E todos esses pontos podem ser vistos na hora de planejar a exportação.

Quando você estiver no momento do Planejar a exportação dos seus produtos, é importante se basear em método, afinal, precisamos passar para o papel para não esquecer de nenhum detalhe importante. 

Aqui na empresa, quando preciso planejar algum projeto, utilizamos a ferramenta 5H2W e através dela conseguimos visualizar de forma clara tudo que precisamos. 

Nela você irá estruturar os seguintes pontos:

  1. O que: Aqui você irá especificar qual é o seu planejamento, quais seus objetivos e sobre o que ele se trata;
  2. Quando: Você irá definir prazos para a entrega geral desse projeto e também de atividades micro que estão dentro do Planejamento da Exportação;
  3. Como; Você precisará identificar como deverá ser feito o processo e quais as etapas principais, como registros de marca, registros de produtos e as partes burocráticas que vamos falar a seguir;
  4. Onde; Depois de definir o quê, quando e como elas serão realizadas, é necessário especificar onde elas serão feitas. É com um consultor? É via E-mail? Ou reunião presencial? Deixe claro onde elas serão feitas!
  5. Quem; Agora é hora de definir responsáveis e delegar atividades. Definir responsáveis por cada atividade que será realizada; e
  6. Porque: Deixe claro a importância da atividade que a pessoa está desenvolvendo.

Esses Passos ajudarão você a planejar a exportação com mais eficiência e qualidade, diminuindo o risco de erros. 

O que exportar?

Quando você decide exportar, é necessário compreender o que você pode exportar, esta informação também precisa ser levantada na hora de Planejar a sua exportação.

Nem todos os seus produtos podem estar aptos para esse processo e se caso a sua escolha for errada, pode dificultar a aceitação do mesmo no novo mercado. 

Então, Conheça o seu produto e saiba o que poderá exportar. Ele deverá ser identificado na fase do planejamento do processo de exportação, onde também você irá conhecer o mercado do país desejado e irá compreender onde poderá atingi-lo. 

É importante ter certeza que o produto cumpre as exigências mínimas para exportação. Portanto, é sempre importante conferir se as regras vigentes no país no qual você quer começar a exportar.

Como exportar?

Para exportar, pode ser uma pessoa física ou jurídica, abaixo listamos as duas maneiras e o que você precisa fazer para se denominar um exportador.

  1. Pessoa física: artesãos autônomos, fazendeiros, artistas plásticos, entre outras categorias profissionais, precisam ser registrados como exportadora se cadastrando na Subsecretaria de Operações de Comércio Exterior (SUEXT), antigo DECEX, que passou por mudança recentemente na sua estrutura.
  2. Pessoa jurídica: Já a Pessoa Jurídica, precisa estar habilitada pela Receita Federal do Brasil – RFB

Para onde exportar?

Um passo importante antes de exportar, é escolher um país apropriado para o seu produto. Na hora do Planejamento da exportação, faça um estudo profundo do país que irá receber seus produtos e a provável concorrência que terá, afinal, é importante também conhecer a cultura do seus novos clientes.

Veja se ele pode consumir a demanda necessária para que a exportação obtenha sucesso, se o produtor for muito consumido no país, a tendência é a fácil aceitação dele.

Uma dica importante para você é: Faça uma pesquisa da situação econômica do país que escolheu, as vezes o país pode estar passando por alguma crise e isso pode ocasionar dificuldade na venda de seus produtos. 

Quando exportar?

Quando a empresa tiver capacidade competitiva no mercado internacional e estiver preparada para enfrentar todas as mudanças econômicas que podem ocorrer nesse mercado. O que requer planejamento de exportação e profissionalismo. A exportação é uma atividade que trará resultados médio a longo prazo, então requer paciência nas decisões e no planejamento que será feito. 

Se pergunte:

É a hora de você fazer algumas perguntas para a sua empresa. Se questione sobre elas e veja se de fato você conseguirá ter o sucesso esperado na exportação de seu comércio;

  • Você conhece o mercado internacional para seu produto?;
  • O preço pelo qual é exportado por cada país?;
  • Os custos de frete?;
  • Quem são seus concorrentes?;
  • As características do produto concorrente?;
  • O produto apresenta expansão, estabilidade ou declínio no consumo?;
  • Existem barreiras comerciais?; e
  • Você sabe formar o preço de exportação do seu produto?

Ou seja, esteja preparado para todas as possibilidades e conheça tudo sobre o país que está focado em se inserir, até mesmo culturalmente. Após isso, vamos para as partes técnicas da exportação e descobrir se o produto poderá dar certo fora do país.

Compreenda se a sua empresa tem capacidade de exportação:

É necessário ter em mente que os cenários que foram planejados em um primeiro momento podem mudar, então construa um projeto sustentável para exportar. Trabalhar no Comércio Exterior tem que fazer parte do seu planejamento estratégico e do seu modelo de negócio.

Caso precise de ajuda e queira ter total capacidade de exportação, existem mecanismos e órgãos que te auxiliarão nessa jornada, como por exemplo o Plano Nacional da Cultura Exportadora – PNCE

Este plano foi criado pelo governo com o intuito de contribuir e difundir a cultura exportadora no país, O PNCE tem o apoio de todos os governos estaduais, além da participação de instituições regionais. 

Sistema de Emissão de DU-E

Conheça as barreira tarifárias do país

É fundamental que você, gestor, conheça as barreiras tarifárias do novo país para conseguir exportar. Neste caso, existem duas barreiras que fazem as restrições do Comércio Exterior, que são:

Barreira Tarifárias:

Tarifa de importação e outras taxas que são impostas pelo governo na saída de cargas. Recentemente um acordo entre o Mercosul e a União Europeia fará mudanças de tarifas em inúmeros produtos para a exportação. Conheça mais pelo site das barreiras comerciais e consulte o valor das tarifas existentes.

Barreira não-tarifárias:

Essa barreira abrange todas as burocracias que são ligadas às práticas comerciais e medidas estabelecidas entre países que queremos exportar e o Brasil.

Medidas Antidumping, Medidas Compensatórias, subsídios, Medidas de Salvaguarda e medidas sanitárias e fitossanitárias. Além de procedimentos alfandegários, valoração aduaneira,etc.. 

Tudo isso existe com objetivo de proteger o estado com práticas protecionistas. Caso você esteja enfrentando algum problema, o governo criou um canal onde as empresas podem entrar em contato e se informar sobre as medidas e discutir sobre elas.

O Sistema Eletrônico de Monitoramento de Barreiras às Exportações – SEM Barreiras. Por ele você também pode acompanhar de forma transparente as novas medidas feitas pelo governo e as suas consequências no mercado.  

Elaboração de um plano internacional

Após você se informar sobre as tarifas é hora de montar um plano internacional para o seu negócio.

Nisso inclui muitas estratégias, marketing, táticas de vendas, para o país que você exportará o seu produto e também a forma de divulgação no país em questão. Basicamente, as estratégias precisam ser diferentes do que aqui, pois o comportamento e cultura são outro e nessas horas o marketing faz uma grande diferença

Deve constar quando você estiver planejando a exportação, as táticas e estratégias de marketing,  para o país escolhido, pois é preciso divulgar os produtos conforme as peculiaridades culturais e de comportamento dessa região.

Ou seja, as ações que são aplicadas no Brasil podem não funcionar lá, necessitando de pesquisa e estudo para se delimitar as melhores estratégias de marketing para exportação.

Se preocupe com a logística

A área de logística da empresa provavelmente será uma das mais afetadas, o que ocasionará algumas mudanças na forma de enviar o produto. Considere alguns pontos que precisam ser avaliados para a logística da exportação:

Modalidade de transporte até o país que você exportará: Marítimo, aéreo ou terrestre. Cada forma dessas implicará em regulamentações, exigências e logística diferenciada, então sempre pesquise o melhor formato de enviar o seu produto.

Entrega do produto: Você irá abrir uma filial no país de destino final do produto para encaminhar os produtos ou fará uma parceria com alguma empresa que leve os produtos até os clientes?

Embalagens: Se atente também a escolha das embalagens adequadas para o seu produto, trajetos longos podem trazer alguns riscos ao produto. Então, certifique-se que não ocorrerão danos a mercadoria. 

Como definir o preço no país que irá receber a exportação

Agora que você passou pelas partes burocráticas e, precisa saber de que forma irá colocar o preço final para o produto. Se atente a duas possibilidades que poderá colocar em sua mercadoria.

  • Valor presumido: Fixar o preço com relação ao grupo de produtos que por serem únicos, tem a tendência de serem mais caros para os consumidores. Criando um apelo exótico ao produto, sendo um diferencial de outros no mercado.
  • Seguir o líder:  Método menos arriscado e mais utilizado pelos exportadores de primeira viagem que não conhecem tão bem o mercado que irá se inserir. A precificação se fixa com base nos praticados pelos líderes do mercado em questão.

Caso você ainda esteja em dúvida, o governo dispõe de uma ferramenta que simula o valor do seu produto no mercado estrangeiro.

Conheça o seu novo mercado

Conhecer o mercado é fundamental e isso você já viu, não é mesmo? Então sugerimos fazer uma pesquisa de mercado, pois será de grande utilidade na hora de optar por algum mercado. As respostas vão trazer muitos indicativos, como: 

  • Perspectivas na venda do produto;
  • Maneira de obter o melhor resultado;
  • Buscar entender se o preço poderá ser vendido por um preço razoável;
  • Analisar melhores perspectivas de mercado; e
  • Tempo necessário para se alcançar o nível ideal de vendas.
Sistema de Emissão de DU-E

As características definidas para essa pesquisa passam por muitos aspectos como a geografia do país, a sua cultura, a religião que predomina, até mesmo aspectos políticos e comunicacionais. Tudo isso pode afetar de alguma forma na venda e sucesso de seu produto, então seja um expert do país que irá trabalhar. 

Ou seja, fazer essa pesquisa de mercado te trará pontualidade nas decisões que serão tomadas.

Marketing Mix

Agora que definimos todo o processo até chegar ao país desejado, precisamos dar a importância para estabelecer o produto no mercado. 

O marketing mix, que consiste numa série de variáveis controláveis que influenciam a forma de como os consumidores respondem ao mercado, visando influenciar a procura do seu produto e o nível desejado de vendas no mercado. Vamos as ações do marketing mix:

Produto:  Aqui neste item, você precisa adequar ao mercado de destino, com normas e especificações técnicas. Esse é  um dos problemas mais corriqueiros nas empresas.

Preço: Na hora de definir o preço do seu produto, leve em consideração que o preço deverá conter o custo da matéria-prima, custos variáveis e os custos fixos para a produção, e também, o lucro líquido desejado. 

A definição do preço será determinado pela estratégia da empresa e de acordo com a posição que será ingresso no mercado-alvo.

Distribuição:

Para a distribuição do produto, em muitos casos é inviável  ser feito pela própria empresa, tornando útil o uso de empresas externas para a distribuição. Nesses casos é importante controlar a estratégia comercial e tentar  diminuir os custos do investimento na exportação do produto o máximo possível.

Promoção: É importante que o posicionamento da empresa no país escolhido facilite o conhecimento do produto, sendo necessário que exista notoriedade da marca no mercado externo, para o crescimento de suas vendas. 

Isso requer um trabalho de marketing e de comunicação, então pense em ter as melhores estratégias de comunicação para mostrar o seu produto no país que você está se inserindo.

E ai? gostou dessas dicas para você garantir o sucesso no comércio exterior? 

 

Nós nos baseamos no livro O Exportador de Nicola Minervini, fica a dica para você que pretende começar a exportar. Fique ligado no nosso blog também e descubra mais novidades sobre exportação 😉