Exportações para a Coréia do Sul

No artigo de hoje falaremos sobre os principais produtos exportados pela Coréia do Sul no ano de 2019

Seguindo a linha dos nossos artigos já postados como o da China e seus produtos exportados, hoje traremos um pouco mais de outro país Asiático, uma nação do Leste da Ásia localizada na metade sul da Península da Coreia bastante importante que é a Coréia do Sul.

Principais produtos exportados para a Coréia do Sul

A seguir confira uma tabela com os 10 principais produtos exportados para a Coréia do Sul no ano de 2019:

Produtos exportados Coréia do Sul

Valor FOB US$

Minério de ferro 595,65 Milhões
Milho 581,08 Milhões
Farelo de Soja 503,83 Milhões
Etanol 250,89 Milhões
Carne de Frango 220,81 Milhões
Ferro-Ligas 186,29 Milhões
Produtos semimanufaturados de ferro ou aço 156,52 Milhões
Celulose 154,73 Milhões
Minérios de cobre 133,04 Milhões
10º Algodão 76,23 Milhões


Podemos ver que o principal produto exportado do Brasil para a Coréia foi o Minério de Ferro que em valor FOB vendeu 595,65 Milhões, o que correspondeu a cerca de 17% do total das exportações para a Coréia. Na segunda colocação nós temos o Milho que também representa 17% do total das exportações.

??Confira também a lista dos Principais Produtos Exportados pelo Brasil.

Exportações Brasileiras para a Coréia do Sul

A Coréia do Sul é a quinta maior economia quando falamos de exportação no mundo. O Brasil no ano de 2019 exportou US$ 3,45 Bilhões de produtos para a Coréia do Sul.

O país foi o 6º parceiro comercial, sendo o 12º nas exportações e o 5º nas importações. Entre 2012 e 2016, o intercâmbio comercial Brasil-Coreia do Sul decresceu 38,8%, de US$ 13,6 bilhões para US$ 8,3 bilhões. Mas voltando ao ano de 2019, foi o 10º colocado quando falamos de Exportação e teve um acréscimo de 0,31% no valor exportado comparado ao ano de 2018 quando exportou cerca de US$ 3,40 Bilhões do Brasil. O ano de 2020 começou deixando a Coréia do Sul na 16ª colocação nas exportações e em janeiro de 2020 exportamos cerca de US$ 203,13 Milhões em produtos.

Balança Comercial Brasil x Coréia do Sul

A balança comercial entre os dois países apresentou um déficit em 2019, pois o Brasil acabou importando mais produtos do que exportando para a Coréia do Sul. Esse déficit foi de US$ -1.256 Milhões.

Vale lembrar que a Coréia do Sul está na lista dos maiores exportadores do mundo.

Fonte: ComexStat – Janeiro a dezembro de 2019

Economia 

Sendo o 11º entre os países com maior poder econômico do mundo e o 4º na Ásia, a Coreia do Sul ficou famosa por seu crescimento espetacular de um dos países mais pobres do mundo para um país desenvolvido com alta renda em apenas uma geração. Durante a crise financeira global, o país manteve uma economia estável e até mesmo experimentou um crescimento econômico durante o pico da crise. Depois de dois anos de estagnação econômica, o PIB cresceu para 3,1%, em 2017, e 2,8% em 2018, devido à recuperação do consumo doméstico, a melhoria do setor imobiliário e as medidas fiscais e estímulo monetário. Exportações enfraquecidas e estagnação dos investimentos juntamente com a incapacidade de espalhar o boom do setor de chips para outras indústrias, estima-se que limitem, no entanto, o crescimento econômico para 2,8% em 2020, respectivamente.

Principais setores da economia são:

Divisão da atividade econômica por setor Agricultura Indústria Serviços
Emprego por setor (em % do emprego total) 4,7 24,8 70,5
Valor agregado (em % do PIB) 2,0 35,1 52,8
Valor agregado (crescimento anual em %) 1,5 2,5 2,4

 

E ai, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro de mais notícias sobre exportação, importação e drawback. 😉

Resumo

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex. É co-founder da Fazcomex Tecnologia para comércio exterior.