Exportações para a Malásia

A Malásia é um país que fica no continente asiático, sendo mais um parceiro comercial do Brasil. Em 2020, o país foi o 13º colocado como principal país para onde as exportações brasileiras vão. No ano de 2021, a Malásia subiu de colocação e até julho aparecia na 13ª colocação.

Exportações para a Malásia: Entenda melhor

As exportações no ano de 2020 para a Malásia superaram as expectativas de muitos economistas, tendo um crescimento de mais de 13,3%. Foram gerados, em valores, no ano de 2020, US$ 3,2 bilhões, valor este que no ano anterior (2019), havia sido de US$ 2,8 bilhões. Porém, o ano de 2021 já supera 2020 no mesmo período (janeiro a julho), o que significa que as chances de bater recordes nas exportações em 2021 são muito altas. A alta nas exportações de açúcar podem ser a explicação para esse aumento todo.

Principais produtos exportados para a Malásia

A seguir, confira os principais produtos exportados para a Malásia no ano de 2021.

Principais produtos exportados % Valor FOB US$
Minério de ferro 70 1,86 bilhão
Óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus 9,0 239 milhões
Açúcar 8,8 233 milhões
Algodão 2,3 60,5 milhões
Demais produtos – Indústria Extrativa 2,2 59,7 milhões
Milho 2,0 31,4 milhões

ComexStat

1) Minério de ferro

Os minérios de ferro foram os principais produtos exportados, a Exportação de Ferro para a Malásia, no período de Janeiro a dezembro de 2021 gerou uma receita de US$ 1,86 bilhão, tendo um crescimento de mais de 70% se for comparado ao ano de 2020. 

Vale lembrar que Minério de Ferro também está na lista dos Principais produtos exportados pelo Brasil.

2) Óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus

Garantindo a 2ª colocação em 2021, aparecem os Óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus, os quais representavam 9% de todas as exportações para o país malaio, gerando uma receita de US$ 239 milhões no ano. No ano de 2020, até julho, aparecia como o segundo principal produto exportado para o país, com uma participação de 15% no total de exportação.

3) Açúcar

As exportações de açúcar tem tido algumas variações nos últimos anos, tanto que em 2021 aparece como o 3º principal produto exportado com um aumento de 40% em comparação ao ano de 2020. Em 2021, apresenta um aumento bastante considerável e até maio gerou em receita um total de US$ 233 milhões.

4) Algodão

O algodão vem na nossa 4ª colocação e gerou em 2021 uma receita de US$ 60,5 milhões, tendo uma participação de 2,3% nas exportações.

5) Demais produtos – Indústria Extrativa

Na nossa 5ª colocação, aparecem Demais produtos – Indústria Extrativa, que são indústrias que extraem matéria-prima da natureza (vegetal, animal ou mineral) sem que ocorra alteração significativa nas suas propriedades elementares. Em 2020, gerou em receita um total de US$ 59,7 milhões, correspondendo a 2,2% das exportações.

6) Milho

O milho aparece como o sexto colocado quando falamos das exportações para a Malásia, o qual gerou uma receita de US$ 31,4 milhões, valor este maior em 10%, se for comparado ao ano de 2019. 

Balança comercial Brasil x Malásia

A balança comercial entre os dois países em 2020 nos mostra também que houve um superávit no valor de US$ 2,03 bilhão, ou seja, foram exportados mais produtos para a Malásia do que importados do mesmo.

Confira:

Exportações_para_a_Malásia_balança_comercial

Economia da Malásia

Localizada no Sudeste Asiático, a Malásia possui o território dividido em duas grandes áreas: a parte sul continental da Península da Malásia e ilhas adjacentes, e uma no norte da ilha de Bornéu. O clima do país é quente e úmido e o seu território é coberto por florestas tropicais.

O país apresentou grande desenvolvimento econômico durante a década de 1990. Esse processo foi impulsionado pela intensa industrialização, fato que proporcionou ao país um destaque no cenário mundial, sendo considerado um dos Novos Tigres Asiáticos.

A Malásia é, atualmente, a maior produtora mundial de borracha e estanho. O país é grande produtor de petróleo, gás e látex. Seus recursos naturais são explorados por empresas nacionais e japonesas. Na década de 1990, a economia se modernizou, com destaque para a indústria de componentes eletrônicos.

Todo esse desenvolvimento econômico proporcionou ao país uma elevação nos indicadores socioeconômicos. O Índice de Desenvolvimento é considerado alto: 0,744; o analfabetismo está em constante declínio e, atualmente, atinge apenas 8,1% da população. A Taxa de mortalidade infantil é de 9 óbitos a cada mil nascidos vivos. Um aspecto social negativo são as severas restrições à liberdade de organização e de manifestação.

Os dados de 2021 no Comércio Exterior

No ano de 2021, até o mês de Novembro, o Brasil totalizou um valor corrente de negociações no comércio exterior de US$ Milhões 454.996,8. 

Sendo US$ Milhões 256.028,3 de exportações, e US$ Milhões 198.968,5. Gerando um superávit de US$ Milhões 57.059,8.

O produto mais importado no ano de 2021 foi o “Adubos ou Fertilizantes Químicos”.

Quanto ao produto mais exportado no ano foi  “Minério de Ferro e seus concentrados” conforme dados do ComexStat.

E aí, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro das novidades do comércio exterior. 😉

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Resumo

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex. É co-founder da Fazcomex Tecnologia para comércio exterior.

Tenha o roteiro de elaboração da DU-E em mãos!

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja a nossa nova Política.