Exportações para o Chile

No artigo de hoje falaremos de mais um importante país parceiro do Brasil: o Chile. O país faz parte da lista dos 10 principais destinos das exportações Brasileiras, portanto neste texto falaremos sobre nossas Exportações para o Chile.

O Chile é um país de território comprido e estreito que se estende pelo extremo oeste da América do Sul, com mais de 6.000 km de litoral ao longo do Oceano Pacífico. Santiago, sua capital, fica localizada em um vale cercado pelos Andes e pelas montanhas da Cordilheira da Costa do Pacífico Sul.

Vamos lá!

Principais Produtos Exportados para o Chile

A seguir confira quais foram os 10 principais produtos exportados em 2020.

Produtos exportados para o Chile

Valor FOB US$

Óleos brutos de Petróleo ou de minerais betuminosos, crusPetróleo 637 Milhões
Carne Bovina fresca, refrigerada ou congelada 374 Milhões
Partes e acessórios dos veículos automotivos 212 Milhões
Demais produtos – Indústria de Transformação 155 Milhões
Veículos rodoviários 133 Milhões
Farelos de soja e outros alimentos para animais 125 Milhões
Veículos automóveis para transporte de mercadorias e usos especiais 115 Milhões
Carne suína fresca, resfriada ou congelada 101 Milhões
Papel e cartão 91,7 Milhões
10º Produtos laminados planos de ferro ou aços 85,1 Milhões

O principal produto exportado para o Chile foi sobretudo o Petróleo que gerou uma receita de US$ 637 milhões no ano de 2020. Posteriormente temos a Carne Bovina que representa cerca de 9,7% do total das exportações para o país.

Exportações para o Chile

O Chile assim como o Brasil faz parte do acordo do MERCOSUL, o que o torna um importante parceiro do Brasil quando o assunto é importação e exportação.

No Ranking das exportações brasileiras o Chile ficou na 9ª colocação, já no ranking das importações brasileiras o país ficou na 12ª posição.  Confira aqui mais informações sobre as importações brasileiras do Chile

As exportações para o país chileno em 2020 corresponderam a US$ 3,8 Bilhões. 2021 começou deixando até abril, o valor FOB das exportações em US$ 1,7 bilhão, um valor inferior a janeiro de 2020 quando o valor FOB foi de US$ 198 milhões. 

Balança comercial Brasil x Chile

A balança comercial entre os dois países mostra todos os dados de como foi o ano de 2020, podemos analisar que a parceria dos dois países rendeu um superávit de US$ 954,2 milhões. Superávit significa que o Brasil exportou mais produtos para o Chile do que importou do mesmo.

Para ilustrar:

Exportações para o chile: dados

Fonte: ComexStat – Janeiro a Dezembro de 2020.

O Banco Central do Chile estima que a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) em 2021 no Chile seja de 6,2%. Entretanto, a expectativa é que o valor do PIB caia e esteja na casa dos 3,8% em 2022.

A relativamente alta taxa de desemprego no Chile foi muito afetada pelos impactos econômicos da pandemia e aumentou para 11,4% em 2020. 

Economia do Chile

A economia chilena (cuja moeda é o peso) é conhecida internacionalmente como uma das mais sólidas do continente. Durante o período militar (1973-1990), foi adotado o modelo neoliberal, que foi mantido pelos governos posteriores. Graças a uma sólida base institucional e a uma forte coesão parlamentar voltadas para a política econômica, o Chile manteve, durante a década de 90, um crescimento anual de 7% e, de 2000 a 2007, uma taxa de crescimento de 5%.

No entanto, em 2020, o crescimento anual do Produto Interno Bruto foi abaixo do esperado, representando uma porcentagem de – 5,8%

De um modo geral, o crescimento econômico do Chile, nas últimas décadas, melhorou alguns aspectos sociais. A expectativa de vida aumentou (74 anos para os homens e 80 para as mulheres), analfabetismo de 3%, taxa de mortalidade infantil de 7,8/1000 (nível de países desenvolvidos) e redução da pobreza de 45,1% (1987) para 11,7% (2015), foi o primeiro país latino americano a atingir e superar as metas de redução de pobreza para este milênio.

A economia do Chile cresceu 1,1% em dezembro de 2019 em relação ao mesmo mês do ano anterior 2018. A atividade foi impulsionada pela resiliência do setor de mineração e superou as expectativas após meses de protestos que abalaram o maior produtor mundial de cobre, segundo matéria feita pelo G1.

O FMI (Fundo Monetário Internacional) espera que a taxa de desemprego diminua para 10,2% em 2021 e 9,1% em 2022.

E ai, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro de mais notícias sobre exportação, importação e drawback. 😉

Resumo

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex. É co-founder da Fazcomex Tecnologia para comércio exterior.

🎯 Encontre Prestadores de Serviços de Comércio Exterior: Acesse o Portal de Empresas de Comex.