Principais Produtos Exportados por Santa Catarina

É muito bacana conhecer as peculiaridades das exportações de cada estado do Brasil, não é mesmo? No texto de hoje traremos a lista dos Principais Produtos Exportados por Santa Catarina, o qual é o nono colocado no ranking de exportações brasileiras.

Aqui no Blog da Fazcomex já falamos sobre os produtos exportados pelo Brasil e também de diversos outros estados brasileiros, tais como: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas GeraisRio Grande do Sul.

Uma curiosidade a respeito de Santa Catarina é que ela lidera quando falamos em exportações de carnes das principais qualidades (frango, suíno e bovino).

Vem comigo descobrir mais algumas curiosidades e características sobre as Exportações de Santa Catarina?

Tópicos do artigo de hoje:

  • 10 Principais produtos exportados por Santa Catarina;
  • Detalhes de cada item exportado; e
  • O que é a exportação;
  • Por que exportar.

Vamos lá! 😉

Lista de Principais Produtos Exportados por Santa Catarina

  1. Carnes de frango congelada, fresca ou refrigerada incluindo miúdos;
  2. Carne de Suíno congelada, fresca ou refrigerada;
  3. Soja;
  4. Motores, geradores e transformadores elétricos e suas partes;
  5. Motores para veículos automóveis e suas partes;
  6. Fumo em folhas e seus desperdícios;
  7. Bombas, compressores, ventiladores e suas partes;
  8. Demais produtos manufaturados;
  9. Móveis e suas partes; e
  10. Madeira serrada ou fendida.

 

Para exemplificar:

Fonte: ComexVis

Confere um pouco mais sobre cada item exportado por SC:

1) Carnes de Frango congeladas ou resfriadas incluindo miúdos

Santa Catarina é o estado que mais exporta carnes de frango no Brasil, o grande diferencial catarinense é o status sanitário diferenciado, que dá acesso aos mercados mais exigentes do mundo. O Estado é o único do país reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como área livre de febre aftosa sem vacinação e isso demonstra o cuidado extremo com a saúde dos animais e o rígido controle de doenças. Representa, então, 22% das exportações totais de Santa Catarina.

Você sabia que a cidade de Itajaí é top 10 no Ranking das Cidades que mais Exportam no Brasil. Confira aqui as Exportações de Itajaí.

2) Carne suína congelada ou resfriada

Assim como as carnes de frango, as carnes suínas aparecem em destaque na exportação do estado, ficando em segundo lugar. Aqui vemos novamente o cuidado com doenças que podem acometer o rebanho tornando assim o estado como referência. Representando assim 8,5% das exportações de Santa Catarina.

3) Soja

Temos um artigo aqui no blog que fala sobre a exportação da soja no Brasil, e em percentual a soja aparece como a terceira colocada em exportação do estado de Santa Catarina representando então 7,5% do total exportado pelo estado. 

4) Motores, geradores e transformadores elétricos e suas partes

Representam 5,5% do total das exportações do estado. São equipamentos bastante usados em momentos em que acontece uma falta de energia elétrica e suas partes são fundamentais para concertos e afins.

Já motores são utilizados em diversos equipamentos por isso são extremamente importantes na exportação.

5) Motores para veículos automóveis e suas partes

Santa Catarina tem duas grandes empresas de montadoras de veículos fazendo com que motores para veículos automóveis e suas partes fique então em quinto lugar representando 4,8% das exportações do estado.

6) Fumo em folhas e seus desperdícios

Santa Catarina assim como o Rio Grande do Sul tem uma vasta produção de fumo na agricultura, teve uma queda com relação ao ano de 2018 quando representava 4,1% do total das exportações de SC passando a representar 3,8% no ano de 2019 e ficando assim na sexta colocação.

7) Bombas, compressores, ventiladores e suas partes

No ano de 2018 segundo dados do Comexvis representava 3,5% das exportações do estado e no ano de 2019 acabou caindo para 3,2% passando assim do sexto para o sétimo lugar nas importações.

8) Demais produtos manufaturados

Já vimos esses produtos em outros artigos aqui do blog e então sabemos que eles são aqueles produtos básicos e feitos em uma grande quantidade, representam 3,1% das exportações totais do estado de Santa Catarina.

9) Móveis e suas partes

A exportação de móveis em janeiro de 2019 chegou a US$ 35 milhões, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). O resultado do setor moveleiro no começo deste ano foi ligeiramente menor se comparado ao mesmo mês de 2018, quando a soma exportada foi de US$ 37,2 milhões. Entretanto, com exceção do ano passado, o valor comercializado em mobiliário nacional em 2019 foi o mais alto para um mês de janeiro desde 2011 (US$ 35,3 milhões). Corresponde a 2,9% do total das exportações do estado.

10) Madeira serrada ou fendida

A madeira serrada ou fendida teve uma queda considerável em comparação ao ano anterior quando representava 2,9% do total das exportações do estado passando a representar 2,6% em 2019 com uma queda de mais ou menos -10%.

Por que exportar?

Ao exportar, a empresa adquire um diferencial de qualidade e competência, pois precisa adequar os seus produtos aos padrões do mercado externo, precisa gerenciar condições que não ocorria anteriormente e obtém ganhos de competitividade. A empresa que passa a exportar de forma sustentável, geralmente, obtém melhoria da sua imagem com fornecedores, bancos e clientes e isso se reflete, também em suas operações no mercado interno.

Atualmente, os avanços da tecnologia permitem comunicações imediatas com as mais distintas regiões do planeta, possibilitando então que os mais diversos negócios sejam efetuados, diariamente, com empresas de variados e distantes países. No passado, a indústria nacional era protegida por barreiras que hoje já não existem. Isso faz com que empresas estrangeiras possam vir concorrer com as empresas brasileiras dentro de nosso próprio país o que exige que as empresas nacionais se tornem mais competitivas.

Neste contexto, o Comércio Exterior adquire então cada vez mais importância para as empresas que querem crescer de forma sustentável. Além disso, a diversificação de mercados, também, representa uma maior segurança com relação à crises que, temporariamente, podem surgir.

Assim, as exportações, de modo geral, beneficiam o país como um todo, promovem o ingresso de divisas, a geração e manutenção de emprego e renda, o aumento na qualificação dos recursos humanos, a evolução e o crescimento do parque industrial e do universo empresarial como um todo.

>> Leia também sobre as importações de Itajaí

E ai, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro de mais notícias sobre exportação, importação e drawback. 😉

 

Resumo

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex. É co-founder da Fazcomex Tecnologia para comércio exterior.

E-book Grátis: Como Emitir a Nota Fiscal de Exportação do Jeito Certo para a DU-E