Importações brasileiras de automóveis

Neste artigo, iremos abordar o tema importações de automóveis para o Brasil no ano de 2019, a gente já falou também de exportações de automóveis aqui no nosso blog, confere lá. 

Muitas coisas são levadas em conta na hora de importar um veículo de outros países, e um dos nossos principais parceiros na hora de importar veículos é a Argentina. Por ser nosso vizinho, a facilidade em trazer veículos de lá é um pouco maior, mas ainda assim muitas burocracias atrapalham na hora de importar.

A seguir, falarei um pouco melhor sobre isso então, vem comigo 😉

Importação de Automóveis passageiro

As importações do produto, no ano de 2019, foram consideráveis e marcaram em partes o ano, gerando uma receita de 3,3 bilhões, número este que foi inferior ao ano de 2018, quando, as importações alcançaram a marca de US$ 4,2 bilhões. As importações ficaram na 13ª colocação como um dos produtos mais importados pelo Brasil em 2019.

As burocracias acabam por afetar em partes as importações de Automóveis, principalmente aqueles que costumam vir de países mais distantes como a China.

A tendência para 2020 é ainda menor, por conta do “novo” Coronavírus, que cada vez mais tem afetado a economia de todo o mundo, mas claro que as produtoras esperam a melhora para, assim, terem uma projeção melhor para o ano. 

De onde vem os carros importados pelo Brasil

Confira, a seguir, quais os principais países dos quais costumamos importar automóveis passageiros:

Países de Origem

Valor FOB US$

Argentina 1,32 bilhão
México 834 milhões
Alemanha 277 milhões
Japão 229 milhões
Reino Unido 151 milhões
Estados Unidos 108 milhões
China 98,1 milhões
Coréia do Sul 69,9 milhões
Tailândia 45,1 milhões
10º Bélgica 43,6 milhões

Fonte: ComexStat – Janeiro à Dezembro 2019

Como podemos ver na tabela acima, o principal país de onde vem automóveis é a Argentina que, por ser um país vizinho do Brasil, torna-se mais fácil na hora de importar carros, e também pela quantidade de montadoras que o país argentino possui. Em seguida, aparece o México, que também é um país da América Latina e cerca de 25% das importações de automóveis vem do país Mexicano.

Os estados Brasileiros para onde vão as importações de automóveis passageiros foram, Santa Catarina, Paraná, Espírito santo e Rio Grande do Sul.

Como Importar Automóveis Passageiro

Importar um veículo do estrangeiro ao Brasil talvez seja um dos mais atravancados e tributados trâmites existentes na nossa legislação relacionado ao Comércio Exterior. Existe um prazo de, no mínimo, três meses para conseguir trazer este automóvel para o país, e os preços deste veículo ficar bem mais caros do que quando foi comprado no seu país de origem. Além do alto custo gasto na hora de trazer o veículo, ainda é preciso estar ciente de que haverá muitas outras complicações na hora de importar. O solicitante precisará ir atrás de toda a documentação necessária, como licenças e autorizações, estas normalmente administradas pela Receita Federal.

Veja o passo a passo na hora de importar:

  1. Habilitação no Siscomex –  esse é o primeiro passo na hora de importar, pois assim a receita federal conseguirá fazer toda a análise do importador e fiscalizar;
  2. Obtenção da habilitação Radar – o solicitante deverá pedir que o vendedor emita o Pró-forma Invoice, uma intenção de compra com todos os dados de comprador e vendedor, validade da proposta, previsão de embarque, características detalhadas do modelo e seu preço com frete;
  3. Obter as licenças necessárias –  é necessário obter algumas licenças na hora da importação e entre elas está a licença concedida pelo IBAMA, pois o carro precisa atender alguns requisitos específicos relacionados ao meio ambiente. Caso o automóvel seja blindado, é preciso a autorização do Exército.
  4. Licença de Importação – Após tudo isso, é necessário que o importador solicite a Licença de Importação junto ao órgão responsável;
  5. Pagamento – Após tudo estar em mãos, é a hora de realizar o pagamento do veículo, que é realizado através de um contrato de câmbio. Com a confirmação do depósito, o vendedor emitirá uma fatura comercial e uma ordem de exportação. Pronto, o automóvel já é seu; e
  6. Desembaraço Aduaneiro – Após tudo feito, é a hora do desembaraço aduaneiro. O importador irá se dirigir a Receita Federal com todos os documentos necessários e então fazer a DI. Pagará todos os impostos (Imposto de Importação, IPI, PIS, COFINS e ICMS) que são calculados em cascata sobre o valor da mercadoria com o frete. Só aí você gastará cerca de 80% do valor do automóvel.  Depois, é claro, não se esqueça de ir ao Detran fazer o emplacamento, licenciamento, pagar IPVA, etc.

E aí, gostou deste artigo? Então se inscreva no nosso blog e fique por dentro das novidades do comércio exterior.  😉

Sinara Bueno

Despachante Aduaneira, formada em Comércio Exterior e empreendedora. Apaixonada por criar e inovar no Comex! Trabalhou na área de importação e exportação de indústrias, consultorias de comércio exterior e, nos últimos anos, tem se dedicado aos sistemas para comex.